Divinópolis organiza mutirão de vacinação devido à baixa procura

Intenção é fortalecer indicadores contra poliomielite e covid-19, além de atualizar cadernetas

 

Da Redação 

Número abaixo do esperado e campanha prorrogada. Para impulsionar os índices de imunização contra a poliomielite, Divinópolis promove, neste sábado, mais um mutirão de multivacinação. A iniciativa será no Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC), na rua Getúlio Vargas, 121, no Centro, das 8h às 16h. 

Na oportunidade, além da polio, serão oferecidas vacinas para a atualização da caderneta de crianças, adolescentes e adultos e idosos. 

— A vacinação terá o enfoque ampliar a cobertura vacinal da campanha contra poliomielite, e atualização da caderneta vacinal para crianças, adolescentes, adultos e idosos. Sendo assim, serão oferecidas vacinas contra a pólio, covid-19, influenza ou qualquer dose que esteja atrasada do calendário nacional do Programa Nacional de Imunizações (PNI) — detalhou o Executivo em comunicado.

Polio

Uma das principais preocupações das autoridades em saúde é a poliomielite. Prevista para ser encerrada na última semana, a campanha foi prorrogada até 21 de outubro. Pais e responsáveis devem procurar a unidade de saúde mais próxima para imunizar seus filhos, orienta a Prefeitura. 

De acordo com o coordenador da Central de Imunização, Tércio Leão, diante da baixa cobertura vacinal há risco da reintrodução do vírus da poliomielite no Brasil. 

— Ainda temos países onde esse vírus está circulando e com a livre circulação de pessoas, o risco desse vírus chegar ao Brasil é muito grande. A doença ainda está erradicada, mas com a baixa cobertura vacinal, a população está exposta. Se o vírus chegar ao país em pouco tempo, a doença se propaga novamente. Por isso, cabe aos pais e responsáveis das crianças, levá-las para a vacinação. Uma vez que a vacina, além de direito, também é dever da população em casos como esse — alertou.

Longe do ideal

De acordo com o balanço parcial divulgado pela Prefeitura na semana passada, a vacinação em Divinópolis (68,4% do público-alvo) está abaixo do estado (74,23%). Ambos estão longe do ideal, de 95%. Em todos os grupos, os indicadores não alcançaram a meta.

Crianças de 1 ano: 1.857 de 2.629 (70,4%);

2 anos: 1.764 de 2.616 (67,43%);

3 anos: 1.835 de 2.641 (69,48%);

4 anos: 1.717 de 2.601(66,01%).

Os números reforçam a preocupação municipal.

— Atualmente, a campanha contra a poliomielite em Divinópolis está com cobertura de 68,4% com 7.173 crianças vacinadas do total de 10.487. A cobertura vacinal varia na mesma porcentagem para todas as idades-alvo. Entretanto, a preocupação é de que, para o país permanecer livre da doença é necessário que a cobertura seja de 95% — alerta a atual administração. 

Na tentativa de melhorar os indicadores, o apelo é para que os pais procurem o CAC neste sábado.

— Por isso, a Prefeitura pede aos pais que aproveitem a oportunidade e coloque em dia a vacinação de toda a família — orienta.

Covid

Sobre a covid-19, o cenário segue estável. Dados da última atualização divulgada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), na última quinta-feira, apontam para apenas uma pessoa internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Santa Mônica, enquanto outros seis pacientes estavam em enfermaria na cidade, sendo duas crianças.

Apesar da estabilização dos indicadores, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) expressou alerta com a queda na procura pelas doses de reforço. Segundo a pasta, no estado, apenas 39,52% das pessoas com 40 anos ou mais tomaram a quarta dose (o segundo reforço). 

— A queda acentuada no número de casos de coronavírus em Minas Gerais tem mantido a procura pela vacina em patamares muito abaixo do esperado em algumas faixas etárias — manifestou.

Os dados locais são similares, conforme o painel ‘Vacinômetro’. Em Divinópolis, a tendência também é de queda na procura pelas vacinas. 

1ª dose: 85.04% 

2ª dose: 82.70% 

3ª dose (primeiro reforço): 58.52% 

4ª dose (segundo reforço): 40.28%

No entanto, um número abaixo do esperado é o de crianças. segundo o vacinômetro, 13.543 receberam a primeira dose (64,59%) e apenas 5.511 (26,28%), a segunda.

Comentários
×