Divinópolis inicia vacinação de crianças e recebe mais mil doses

Prioridade é público com comorbidade ou deficiência permanente

 

Da Redação

Divinópolis recebe hoje mais 1.050 doses pediátricas de vacinas da Pfizer contra a covid-19 para crianças entre 5 e 11 anos. Esse é o segundo lote que chega à cidade. No primeiro, foram 1.090 doses. A vacinação infantil começa hoje, com prioridade para crianças com comorbidade ou deficiência permanente. Após o fim do processo, terá início a imunização de crianças por ordem decrescente de idade. 

— A Semusa [Secretaria Municipal de Saúde] lembra a todos os pais que a vacina é segura, testada e aprovada pela Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] — orientou. 

O cadastro prévio deve ser feito no site da Prefeitura de Divinópolis (divinopolis.mg.gov.br), clicando no banner “Cadastros para Vacinação contra a covid-19”.

— A vacinação, feita somente com agendamento, será realizada nas unidades de saúde: Nações, Belvedere, Bom Pastor, Ipiranga, Niterói e Ermida (Santo Antônio dos Campos) — alerta a Prefeitura.

Documentos necessários: documento de identidade, termo de consentimento dos pais, cartão de vacina, cartão SUS, cartão da unidade de saúde e comprovante de cadastro (pode ser apresentado no celular). A criança deve estar acompanhada pelos pais ou responsáveis, não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 15 dias e não ter tido covid-19 nos últimos 30 dias.

Comorbidades: diabetes, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial resistente, hipertensão arterial estágio 3, hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão de órgão-alvo, doenças cardiovasculares, doenças neurológicas crônicas, doença renal crônica, imunossuprimidos, hemoglobinopatias graves, obesidade mórbida, síndrome de Down, cirrose hepática.

Comprovação de comorbidade: receituário médico com os medicamentos utilizados, relatório médico, resultados de exames, informações contidas em prontuário clínico ou em cadastros da unidade básica de saúde, dentre outros documentos comprobatórios.

Deficiências: física, auditiva, visual, intelectual e múltipla.

Comprovação da deficiência: laudo médico que indique a deficiência; cartões de gratuidade no transporte público que indique condição de deficiência; documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas no atendimento de pessoas com deficiência; documento oficial de identidade com a indicação da deficiência etc.

 

Nova morte

A Prefeitura confirmou ontem a segunda morte de um morador por covid-19 no ano. Com isso, a cidade chegou a 663 óbitos pela doença. 

O homem, de 74 anos, era portador de diabetes e hipertensão. Ele morreu na segunda-feira, 17.

 

Ocupação

Dos 40 leitos de UTI exclusivos para pacientes com coronavírus, 26 (65%) estão ocupados. 

— Nas Unidades de Terapia Intensiva, o Complexo de Saúde São João de Deus registra 15 casos de covid-19 em suas UTIs, sendo dez pacientes no CTI adulto e cinco no CTI infantil da área atendida pelo SUS, e nenhum paciente no CTI adulto da área suplementar. No Hospital Santa Mônica foram registrados três casos no CTI adulto. No Hospital São Judas Tadeu, há apenas um caso. No Hospital Santa Lúcia, há registros de sete internações neste setor — detalhou a Prefeitura.

No setor de enfermaria, são 38 leitos ocupados de 43 totais, cerca de 88%. 

 

Importância

O secretário de Estado de Saúde (SES-MG), Fábio Baccheretti, reitera que as pessoas que estejam com a 2ª dose ou, ainda, a dose de reforço em atraso se dirijam até a unidade de saúde para completar o esquema de vacinação. 

— A vacina contra covid é comprovadamente segura e eficaz. E reforçamos junto à população que o esquema vacinal completo, considerando também a dose de reforço, é necessário para garantir a proteção adequada contra a doença — afirma. 

Sobre a vacinação de crianças, ele comentou a importância do processo.

O Estado sempre vai recomendar a vacinação, já que está comprovada a redução dos casos graves da doença em pessoas que estão devidamente imunizadas. Por isso, pedimos que os pais ou responsáveis levem as crianças para serem vacinadas reforça o secretário de Estado de Saúde.  

Comentários
×