Divinópolis está próxima de romper contrato com a Copasa

Estatal tem cinco dias para recorrer de decisão

Da Redação

Divinópolis está próxima de romper o contrato com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa). A Prefeitura publicou hoje a decisão do processo administrativo disciplinar da Controladoria do Geral, que decide pela nulidade do contrato firmado em 2011. A Copasa tem cinco dias para se manifestar sobre a decisão final da Comissão de Acompanhamento e Fiscalização, que, desde agosto, tenta identificar possíveis irregularidades na prestação do serviço. 

Segundo informou o Executivo ao Agora, caso a nulidade se mantenha, o contrato será rescindido. Nesse caso, a Copasa permaneceria temporariamente até a contratação de uma nova empresa — sem prazo definido. A decisão final será divulgada na próxima semana.

 — A empresa foi notificada, nas pessoas de seus procuradores e, querendo, deve apresentar recurso administrativo sobre a decisão da comissão, no prazo de cinco dias úteis, que deverá ser dirigida ao prefeito de Divinópolis, Gleidson Gontijo de Azevedo, para sua decisão em último grau administrativo — informou a Prefeitura. 

A reportagem já solicitou um posicionamento da Copasa e aguarda resposta.
 
A Comissão de Acompanhamento e Fiscalização para analisar o contrato firmado com a companhia foi nomeada em agosto de 2021 e, durante seus trabalhos, verificou irregularidades no contrato, cumprimento de prazos, desabastecimento de água e na coleta de esgoto.

 

Comentários
×