Diretoria do Guarani diz que irá até última instância para defender do clube

Punido pelo TJD, Bugue foi rebaixado para a Segunda Divisão do Mineiro em 2022, mas ainda cabe recurso

José Carlos de Oliveira

O Guarani foi punido com perda de três pontos e multado e está na Segunda Divisão do Campeonato Mineiro. Mas, a diretoria promete fazer de tudo para reveter o resultado. Denunciado pelo Sport Club Aymorés, da cidade de Ubá, por ter excedido o número de inscrições para o Campeonato Mineiro do Módulo II, o Alvirrubro acabou sendo considerado culpado de cometer a irregularidade na inscrição de um atleta e, consequentemente, terá que disputar a segunda Divisão, que equivale à ‘terceirona’ no futebol de Minas Gerais, na próxima temporada.

O julgamento ficou em 3 a 0 contra o Guarani, com votos do relator Fernando Lima Gomes, que teve seu voto de perda de três pontos, mais multa de R$ 400 acompanhado pelos auditores Diana Val de Albuquerque e Diego Cruvinel.

Com o resultado o Bugre ficou apenas com 10 pontos somados na fase de classificação do Módulo II 2021, caindo da 6ª para a 11ª colocação, se juntando ao Clube Atlético Serranense na Segunda Divisão no próximo ano.

 

Cabe recurso

A situação ainda não é definitiva e o Guarani ainda pode recorrer ao Pleno do próprio Tribunal de Justiça Desportiva em Minas Gerais e, em última instância, ao Superior Tribunal de Justiça Desportista (STJD), no Rio de Janeiro, e a diretoria garante que vai defender os direitos do Bugre.

A decisão final se o Guarani continua ou não no Módulo II tem que ser tomada ainda este ano, antes da realização do Conselho Técnico do Módulo II, e ,por isso, os dirigentes esperam apenas que seja publicado o acórdão da decisão da última segunda-feira, para entrar com recurso e tentar reverter a decisão no Pleno do TJD. 

O presidente do Guarani, Robson Camargos, inclusive, publicou uma nota oficial (veja abaixo), pelas redes sociais do clube, garantindo que confia na permanência do Guarani no Módulo II. 

 

Já prejudica

Independentemente do que venha a acontecer no julgamento do pleno, o trabalho do Guarani para a próxima temporada já se vê prejudicado. A diretoria já vinha agindo nos bastidores para contratar treinador e montar um grupo mais forte para o estadual do ano que vem, e agora não tem como evoluir nas conversas, pois não sabe o que o futuro realmente reserva para o clube. Se continuar no Módulo II, a temporada 2022 começa ainda no primeiro semestre. Se for confirmado o rebaixamento, o profissional do Bugre somente retomará as atividades no segundo semestre.

 

Comentários
×