Dia de São Nunca

ANTÔNIO OLIVEIRA 

Dia de São Nunca 

 “No dia de São Nunca” é uma expressão designativa de um evento que, ao que tudo indica, nunca se efetivará. Costuma vir reforçada com “à tarde”, no fim da locução, assim; Dia de São Nunca, à tarde.

 Seria como um 30 de fevereiro, embora, historicamente, já tenha existido a data 30 de fevereiro. Corresponde a expressões como “quando as galinhas tiverem dentes” ou “nem que a vaca tussa”.

Seria também como, em latim, “ad calendas graecas”, uma vez que o “calendário” era próprio dos romanos, no fatiamento do tempo, em anos e meses. Há expressões equivalentes em várias línguas.

O Dia de São Nunca faz parte do calendário de promessas e propósitos nunca realizados. É bom lembrar que nem tudo que é válido é viável. Um projeto, pessoal ou institucional, pode ser válido, quando é, e não ser exequível, factível, por falta de condições ou de verba.

Com isso a agenda do Dia de São Nunca está, quase sempre, cada vez mais repleta, inviável...

“São Nunca”é uma figura fictícia; seu significado é real.

É o tal de deixar para amanhã o que se pode fazer hoje.

[email protected]om

Comentários
×