Curta ‘3 Olhares na Pandemia’ será lançado nesta sexta

Filme conta a história de uma viagem interna de Tereza sobre o confinamento na pandemia

 

Da Redação

Na próxima sexta-feira, 8, acontece o lançamento do curta metragem “3 Olhares na Pandemia”, em todas as plataformas digitais, com classificação livre, mas voltado para o público adulto. A película estará disponível para todos, principalmente aos profissionais da saúde mental e em rodas de conversas on-line.

 

Enredo 

O curta metragem “3 Olhares na Pandemia”, selecionado pelo projeto n°14.17/2020, no edital n°007/2020 Aldir Blanc, conta a história de uma viagem interna de Tereza, tendo um olhar positivo e outro negativo sobre o confinamento em meio à pandemia. O terceiro olhar fica por conta do telespectador, em que é quebrada a “quarta parede”, que é uma divisória imaginária entre atores e espectadores que observam tudo que está acontecendo de forma passiva. A quebra da “quarta parede”, portanto, também muito utilizada no teatro, é a interação da plateia na ação dramática. 

 

Reflexão

Interagindo com as notícias desta pandemia, o filme reflete sobre a importância de falar dos problemas que o confinamento pode ocasionar, como predisposição para desenvolver quadros de depressão, crises de pânico, compulsões, inclinações, vícios e até acessos de raiva. 

— A mudança de hábito teve que ocorrer muito rapidamente e algumas pessoas começaram a se sentir angustiadas. Esse curta-metragem veio para expressar de forma poética e metafórica sobre essas questões — conta a atriz e produtora Débora Santos.

 

Sintomas 

Pesquisa feita na web coordenada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) ‒ instituição nacional de pesquisa e desenvolvimento em ciências biológicas, localizada no estado do Rio de Janeiro e vinculada ao Ministério da Saúde ‒ e promovida em parceria com outras instituições afirma que sintomas de ansiedade e depressão afetam 47,3% dos trabalhadores de serviços essenciais durante a pandemia de covid-19 no Brasil. 

Mais da metade deles ‒ e 27,4% do total de entrevistados ‒ sofre de ansiedade e depressão ao mesmo tempo. Além disso, 44,3% têm abusado de bebidas alcoólicas;42,9% sofreram mudanças nos hábitos de sono e 30,9% foram diagnosticadas ou se trataram de doenças mentais. 

De acordo com a produtora Tatiana Fonseca, a arte é uma ferramenta muito importante para levar uma mensagem. No curta, a mensagem é transmitida por diferentes ângulos. Tatiana frisa a importância deste 3° olhar, em que o telespectador sente na pele o que passa com a protagonista. 

— Porque a gente tem que ter empatia pelo próximo quando perceber que ele precisa de ajuda. Quando uma pessoa não está bem psicologicamente, um simples elogio pode ser encarado de diferentes formas. Se alguém diz: “O seu cabelo está tão bonito!”, você pode pensar de duas formas: “Eu realmente estou bonita!” ou “Ele está achando o meu cabelo horroroso, está zombando de mim”. As cenas foram pensadas como fotografia e o objetivo é levar ao público uma reflexão sobre as escolhas que tomamos — avalia.

 

Trilha 

A trilha sonora do filme “3 Olhares na Pandemia” fica por conta da banda Esfera do Ser, com as músicas “Libertar”, “Minas Gerais”, “Tereza” e um trecho de “Matrix4”, tendo como músicos Ruan Mattos, Mateus Mursa, Alexandre Pereira e Ailton Costa.

 

Projeto

O idealizador do projeto, Ailton Costa, conta a sua impressão. 

— Abordamos temas da psique humana, críticas sociais, comportamentais e saúde mental, com metáforas em imagens. Este drama delicado e educativo tem a premissa de levar o telespectador à reflexão — conta.

Comentários
×