CSSJD inaugura novo serviço e se torna referência para macrorregiões

Refaces oferece atendimento hospitalar completo aos pacientes de 0 a 21 anos

 

Da Redação

O dia 12 de abril de 2022 ficará marcado na história do Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) pela inauguração do Refaces – Centro de Assistência e Reabilitação às Deformidades Craniofaciais da instituição. A solenidade foi realizada no auditório do CSSJD e contou com a presença dos membros dos Conselhos Diretor e Curador da instituição, de autoridades municipais, regionais e dos profissionais que atuam no projeto. 

A obra foi realizada por meio de investimento financeiro próprio da instituição, com apoio do Governo do Estado de Minas Gerais e da Prefeitura de Divinópolis. O Refaces oferece aos pacientes uma assistência integral, até mesmo antes do nascimento. 

 

Estrutura

O novo centro de especialidades conta com clínica odontológica multiprofissional, centro radiológico odontológico, consultório de fonoaudiologia, além de outras áreas de suporte dentro da instituição, oferecendo uma assistência completa aos pacientes com deformidades adquiridas e congênitas, como os portadores de fissuras labiopalatais, síndrome Apert, síndrome Treacher Collins, dentre outras.

 

Referência

Para o coordenador do Departamento de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial e Odontologia Hospitalar da instituição, o cirurgião-dentista Thiago Aguiar, o centro tem o objetivo de preencher um vazio assistencial para essa demanda no Estado, pois, atualmente, existem apenas dois hospitais habilitados, sendo o São João de Deus o terceiro a oferecer esse tratamento. Com essa conquista, o CSSJD se torna referência para quatro macrorregiões: Oeste, Norte, Nordeste e Noroeste de Minas. 

— Para mim é um sonho realizado, é algo divino, uma oportunidade que Deus me concedeu de levar um pouco de alegria a essas famílias e esses pacientes. Para o São João de Deus é uma virada de chave, é uma história sendo construída no dia de hoje. Seremos realmente referência. Possuímos uma estrutura ímpar e ofertamos algo diferenciado dentro do Estado de Minas Gerais e, poderia dizer, até no Brasil não há algo semelhante ao que fazemos aqui — completou. 

O prefeito Gleidson Azevedo (PSC) destacou a importância do trabalho conjunto entre o Município de Divinópolis e o São João de Deus em prol da saúde da cidade e região. 

— Estamos fazendo história aqui em Divinópolis e o Complexo de Saúde sempre pode contar com a Prefeitura. Sabemos que serão atendidos pacientes do Brasil inteiro e, mais uma vez, o Complexo de Saúde São João de Deus está fazendo história aqui na região — acrescentou.

A diretora-presidente do CSSJD, Elis Regina Guimarães, destacou que o projeto representa um novo momento para a instituição, focado em oferecer uma assistência diferenciada, preenchendo os vazios assistenciais, como é o caso da deformidade craniofacial.  

— O São João de Deus tem um compromisso com a sociedade, da sustentabilidade e de devolver a dignidade de saúde para toda a população. Então nós começamos independente de onde esse projeto vai parar, porque ele não pode literalmente ser interrompido, já que nós pegamos essa criança e temos que terminar esse tratamento dela daqui 21 anos. Vamos deixar um legado de continuidade do São João de Deus através desse primeiro projeto de longevidade, que é a deformidade craniofacial — avaliou.

 

Apoio

Com relação à habilitação do serviço junto ao Ministério da Saúde, Elis Regina mencionou o apoio recebido de políticos mineiros em Brasília para contribuir na conquista de habilitações da instituição, citando como exemplos as atuações  do ex-deputado federal, Jaime Martins (União Brasil), do deputado federal Domingos Sávio (PL) e do senador Alexandre Silveira (PSD). 

— Os documentos já estão no Ministério da Saúde. Em uma visita que fizemos aos deputados, nós encontramos com o Jaime Martins lá e ele nos apresentou ao senador, Alexandre Silveira, e ele, junto com a sua equipe, está fazendo todo o trâmite, trabalhando politicamente dentro do ministério para conseguirmos essa habilitação, uma vez que estamos em momentos complicados de aprovação junto ao Ministério da Saúde. Mas graças a essas parcerias, já conseguimos evoluir em várias habilitações, como a da Unidade AVC, Maternidade de Alto Risco, Violência Sexual e, muito em breve, a da Deformidade Craniofacial. Vamos fazer história — detalhou.

 

Comentários
×