Cresce procura por testes de covid-19

Doenças respiratórias típicas desta época do ano explicam; posto de Saúde do Bom Pastor tem 22 funcionários contaminados

 

 

Bruno Bueno

Febre, dor de garganta e tosse. Esses sintomas são comuns em diversas doenças respiratórias, especialmente nesta época do ano. As manifestações também podem indicar um resultado positivo para covid-19. A frequência desses sintomas aumentou a procura por testes de coronavírus em Divinópolis nas últimas semanas. 

Funcionários de postos de saúde afirmam que diversas pessoas têm procurado os centros com sintomas gripais. A incidência dos casos preocupa o Executivo Municipal, que iniciou ontem um plano emergencial para aliviar a UPA Padre Roberto, superlotada com o aumento dos registros.

 

Aumento

No bairro Bom Pastor, além da grande procura por testes, outro dado também preocupa. De acordo com a funcionária Annabeth Silva, quase metade do efetivo testou positivo para a doença.

— O posto tem 55 funcionários no total. 22 estão afastados com covid. A procura hoje foi dentro do esperado, cerca de 10 pessoas na parte da manhã. Nem todo mundo que procura faz o teste. Só se o médico aprovar — afirma.

A servidora Claudia de Oliveira, que trabalha no posto do bairro Nossa Senhora das Graças, conta que a procura também é grande em sua unidade. No entanto, nem todos que buscam o teste estão aptos para fazê-lo.

— O pessoal vem, às vezes, sem sintomas, mas diz que teve contato com pessoas que testaram positivo. Tem que ter, no mínimo, cinco dias de sintomas. Hoje mesmo veio um pessoal sem sintomas querendo fazer teste, é provável que umas 15 a 20 pessoas procuraram o posto nesta manhã — pontua.

A gerente do posto de saúde do bairro Nações, Teresa Dutra, detalha que mais de 20 pessoas procuraram testes de covid somente na manhã de ontem. 

— O pessoal está vindo da UPA. Com o período frio a procura aumentou muito. Depois da festa sertaneja ainda mais. A maioria está gripada. A vacinação amenizou a doença, hoje está menos forte. Umas 20 pessoas procuraram testes nesta manhã — detalha.

 

Detalhes

A diretora financeira Gilvana Dohler testou positivo para covid-19 na tarde de ontem. À reportagem, ela detalhou sua experiência no posto de saúde Central. 

— Primeiro eu cheguei com a carteirinha e falei que estava passando mal. A moça me disse que tem uma responsável só para atender covid. Ela pegou meus documentos e me pediu para esperar. Fiz o teste rapidinho e ela me disse que dentro de 20 minutos tinha o resultado. E deu positivo — explica.

Gilvana revela que uma funcionária da unidade lhe contou que 22 casos positivos foram registrados somente no período da manhã. “Apenas das 7h às 14h”, detalha. 

O Agora procurou a unidade para confirmar a informação, mas, até o fechamento desta página, às 18h, não obteve resposta.

 

Números

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) atualizou na tarde de ontem os números da pandemia em Divinópolis. De acordo com a pasta, 161.026 casos foram notificados, sendo 70.603 em homens e 90.423 em mulheres.

Desses, 37.497 foram confirmados. 16.682 dos positivos são homens e 20.815 são mulheres. 5.416 casos foram  descartados. 36.688 pessoas se recuperaram da doença. 710 óbitos foram contabilizados, sendo 379 homens e 331 mulheres.

 

28 pacientes estão internados com suspeita de covid-19, sendo 10 no CTI e 18 na enfermaria. A ocupação dos leitos de UTI está em 21,74% e a de enfermaria em 24,66%.

 

Estado

O aumento da procura por testes também é notado no estado. Um laboratório da capital registrou crescimento de 330% nos últimos 30 dias. 33,6% dos testes contabilizam resultados positivos.

O microbiologista da Assessoria Médica do laboratório, Hyllo Baeta, diz que a demanda deve aumentar.

— A expectativa é de aumento da procura de testagem nesta semana, tanto para diagnóstico como pré-requisito para viajar — detalhou o microbiologista da Assessoria Médica do laboratório, Hyllo Baeta, à rádio Itatiaia.

 

4ª dose

A vacinação no estado segue a todo vapor. O governo do Estado deve ampliar o público alvo da imunização para pessoas com 30 anos ou mais. Atualmente, quem tem mais de 50 anos está sendo contemplado.

O anúncio foi feito pelo secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, em entrevista à imprensa da capital. 

— É uma grande defesa dos secretários de saúde do Brasil inteiro, junto ao Ministério da Saúde, para que a gente amplie essa população acima de 30 anos. Temos algumas vacinas com chance até de vencimento no segundo semestre. A gente entende que tem que ampliar porque se sabe que, depois de quatro, seis meses, a imunidade cai da vacina — relatou à rádio Itatiaia.

 

A decisão deve ser tomada nos próximos dias.

— Então, estamos nessa articulação e há uma tendência, uma expectativa muito grande, que a gente amplie para o público acima de 30. A nossa expectativa é de que a decisão seja tomada ainda neste mês — acrescentou.

Comentários
×