Copa do Mundo: empresa não é obrigada a liberar funcionários

Da Agência Brasil

No dia 24 deste mês, a seleção brasileira estreia na Copa do Mundo contra a Sérvia às quatro horas da tarde e muita gente vai querer um tempinho no trabalho para acompanhar a partida.

Em Santa Catarina, os funcionários de uma startup de contabilidade digital vão ter esse benefício. A diretora-executiva da empresa, Luana Menegat, explica que a equipe vai ser liberada nos jogos às quatro da tarde; e na segunda partida, marcada para uma da tarde, vai ser instalada uma televisão para os empregados.

Apesar da tradição, as empresas não são obrigadas a liberar os empregados nos dias de jogos.

O advogado em Direito do Trabalho, Fernando Zarif, essa decisão é facultativa às empresas, que podem abonar as horas faltantes ou combinar uma forma de compensar depois.

O advogado ressalta que as férias não podem ser usadas para abater as horas flexibilizadas nos jogos. E, caso a empresa não libere, o empregado que faltar  pode sofrer as punições previstas na lei.

A Fecomércio de São Paulo orientou os comerciantes a refletir sobre a importância cultural do evento, apesar das datas de jogos não serem feriados ou pontos facultativos. No setor público, o governo do Distrito Federal definiu horário diferenciado nos dias de jogos.

Comentários
×