Coordenadora do Crevisa é exonerada, recebe apoio e áudios indicam pressão

Presidente da Comissão de Proteção de Bem-Estar Animal expressa insatisfação com servidora e pede prefeito para escolher: “eu ou ela”

Da Redação

A coordenadora do Centro de Referência de Vigilância em Saúde Ambiental (Crevisa), Edimara Martins, foi exonerada do cargo pela Prefeitura de Divinópolis. Ela estava, em comissão, lotada como coordenadora de Regularização Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente e Políticas de Mobilidade Urbana (Seplam). O documento é datado de terça-feira, 11. 

Silêncio

O Agora também teve acesso a áudios atrelados ao presidente da Comissão de Proteção e Bem Estar Animal da Câmara, o vereador Flávio Marra (Patriota). Por diversas vezes, Marra criticou publicamente o setor durante seus pronunciamentos na Câmara. Duas das últimas críticas foram apresentadas em abril deste ano. Na primeira, ele questionou o uso de ração de marca desconhecida para alimentação dos animais e o valor pago. A Prefeitura admitiu à época que a ração "não estava de acordo com os níveis de garantia exigidos" e solicitou à fornecedora a substituição por produto de melhor qualidade. Quatro semanas depois, o vereador gravou um vídeo dentro do Crevisa, onde mostrou um refrigerador com 13 animais mortos. A Prefeitura esclareceu que os mesmos morreram de causas animais. Os servidores do Crevisa, inclusive, divulgaram uma nota de repúdio ao vereador, acusando-o de "sensacionalismo e extremismo". No Legislativo, o vereador, não satisfeito com a justificativa, solicitou a abertura de uma CPI que, até o momento, não foi instaurada.

Flávio e o prefeito 

Nos áudios que circulam nas redes sociais, supostamente de Marra e direcionados à Edimara, então coordenadora do setor, o vereador declara ter reduzido às críticas ao Crevisa após pedido do prefeito Gleidson Azevedo (PSC) de união para solucionar as demandas. Segundo ele, também por orientação do chefe do Executivo, retirou os pedidos de investigação sobre os casos citados acima.

— O prefeito pediu para a gente ser parceiro, para caminharmos juntos, pediu também para eu tirar a CPI, para retirar a queixa na Polícia Civil sobre a questão das mortes dos animais no Crevisa e para, antes de criticar, eu ligar para ele para solucionarmos os problemas — afirma.

É citada, inclusive, a CPI da Educação, na qual o vereador acusou em oportunidades anteriores de politicagem e votou pela rejeição do relatório apresentado pela comissão. 

— A questão da CPI da Educação, estou calado até agora pelo compromisso que eu tenho com o prefeito — pontua.

O presidente da comissão reafirma não ter pedido a demissão da servidora e reconheceu os avanços sob sua gestão. 

— Não sei qual atitude o prefeito vai tomar, mas eu avisei ele. Por mim, não manda a Edimara embora, porque ela melhorou aquilo lá, isso é um fato. Tem muita coisa que precisa melhorar ainda, mas ela tem melhorado.

E volta a pedir o cessar das críticas da servidora contra seu trabalho parlamentar, caso contrário devolverá “na mesma moeda”, mas sem ameaças. 

— Mas a próxima vez que falar mal de mim, eu vou para a Tribuna, rádio, televisão, vou voltar a fazer vídeo. (...) Eu quero que a gente resolva os problemas da causa animal, não quero te prejudicar. Estou cansado de tomar pedrada — conclui.

Áudios

 Posicionamento

Procurado desde a manhã, o vereador Flávio Marra ainda não se manifestou sobre a veracidade e o conteúdo dos áudios. 

Ao Agora, o prefeito Gleidson Azevedo informou, através de sua assessoria, que não comentará o assunto, pois não cabe a ele se responsabilizar por conversas de outras pessoas.

 

Todos os detalhes na edição impressa do Agora desta terça-feira, 18.



Comentários
×