Consumidores se adequam para pagar conta de energia

Reservatórios estão com níveis dentro do esperado; cor da bandeira para setembro é mantida

 

 

Jorge Guimarães 

A manutenção da bandeira verde para o mês de setembro chega como um alívio para o bolso de muitos consumidores. Principalmente, levando em conta que muita gente está deixando de pagar as contas para comprar alimentação. Com os preços dos alimentos nas alturas, muitas pessoas não querem ficar inadimplentes, mas  o dinheiro não sobra. Outras, apertam no orçamento e priorizam a conta. 

É caso da aposentada Maria José Martins. Segundo ela, uma das prioridades dentro do orçamento da família é manter a conta de energia elétrica em dia, para evitar o corte. 

 — Ela, agregada ao aluguel e às compras de alimentação, basicamente consome quase 50% do nosso ganho. Assim, quanto mais verde ela ficar, melhor para o nosso bolso. De pouco em pouco, para nós, já é uma ótima economia dentro do orçamento — disse.

Anúncio 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou, na última sexta-feira, 26, a permanência do acionamento da bandeira verde para setembro. A sinalização reflete boas condições de geração de energia elétrica sem cobrança adicional nas contas de luz, mesmo considerando a previsão de crescimento do consumo de energia no País. A bandeira será válida para todos os consumidores conectados ao Sistema Interligado Nacional.

Bandeiras

Criado pela Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo da energia gerada, possibilitando aos consumidores o uso consciente da energia elétrica, especialmente quando as condições de geração não são favoráveis. Se a bandeira está vermelha, a recomendação é economizar.

Reservatórios

O nível dos reservatórios, os mais importantes dentro da região Centro-Oeste, estão dentro do esperado e com a chegada da estação das chuvas os mesmos devem manter ou até aumentar suas capacidades. Segundo a Cemig, na medição, ocasionada nesta segunda-feira, o nível de Três Marias estava em 69,9%. Já a barragem de Carmo de Cajuru, segundo a estatal, está com 67,11%

De acordo com a Eletrobras Furnas, o volume útil atual é de 763,62, medido na última sexta-feira, 26. O volume útil é a diferença entre o volume máximo de um reservatório e seu volume morto, ou seja, o volume útil é a parcela de água do reservatório que pode efetivamente ser usada para geração de energia.

Comentários
×