Combustíveis já estão com novos preços nas bombas

Sindicato das transportadoras convocará assembleia extraordinária: “Está ficando inviável”

 

Jorge Guimarães

O preço dos combustíveis voltou a subir e, em Divinópolis, não foi diferente. Na cidade, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio da gasolina até a última semana era de R$ 7,38 e o menor R$ 7,19. Já  o do diesel R$ 6,91 e o menor, R$ 6,80. 

A reportagem ouviu, ontem, dez pontos de venda e verificou que o menor preço apresentado, na gasolina, foi de R$ 7,33, com o maior em R$ 7,55. No caso do diesel S10, o menor valor foi de R$ 7,41 e o maior em R$ 7,79.

Para o gerente de um dos pontos de venda, Paulo César Silva, os preços ainda podem sofrer novos reajustes.

— Aumentamos em R$ 0,20, na gasolina, R$ 0,50 no diesel S10 e R$ 0,10 no preço do etanol. Com o passar dos dias, os preços devem ter novas altas, de acordo com a estratégia da distribuidora. Pois, como o mercado é livre, a concorrência é quem dita os preços — avaliou.

 

Pesquisar

Pesquisa. Essa é a boa e velha dica para quem quer encontrar o preço mais acessível. O representante de laboratório, Gerson Moura, conta que uma de suas estratégias é verificar se é prudente abastecer com etanol ou gasolina, no caso dos carros flex.

— Temos um grupo de WhatsApp onde colocamos os preços dos mais variados postos de gasolina que existem aqui em Divinópolis. São preços bastante diferenciados e essas informações ajudam na hora de abastecer. Tenho também um grupo só de representantes, onde nos comunicamos e também nos informamos dos preços nas diversas cidades em que trabalhamos — conta.

 

Sindtanque

O presidente do Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sindtanque), Irani Gomes, classificou a situação insustentável para as transportadoras.

— Recebemos este reajuste dos combustíveis como uma afronta e uma falta de sensibilidade por parte da Petrobras. As transportadoras estavam esperando uma redução do diesel e não um reajuste. Iremos convocar uma assembleia emergencial para ver quais medidas serão tomadas diante dessa situação. Com essa política de preço, está ficando inviável transportar. Eu acredito que se o governo não agir junto à estatal, sobre sua política de preços, pode haver um desabastecimento no país — avaliou Irani Gomes.

 

Anúncio

A Petrobras anunciou, na sexta-feira, 17, novos aumentos na gasolina (+5,18%) e no diesel (+14,26%), que entraram em vigor no sábado. O valor final nas bombas depende das estratégias de cada distribuidora.

 

Comentários
×