Com superlotação na UPA, Prefeitura anuncia atendimentos de casos respiratórios na Policlínica

Serviço entra em funcionamento na próxima quarta-feira, 15

Com a proximidade do inverno e aumento da disseminação de doenças respiratórias, a Prefeitura de Divinópolis anunciou que os pacientes com casos leves serão atendidos da Policlínica, a partir da próxima quarta-feira, 15, com duração prevista de três meses. O objetivo é desafogar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). 
 
— O objetivo é desafogar a UPA enquanto aguardamos uma solução definitiva do Estado, em relação ao aumento de leitos que virá com a retomada das obras do Hospital Regional. Com isso, estamos tentando melhorar o atendimento à população de Divinópolis — destacou a vice-prefeita Janete Aparecida (PSC).
 
Janete informou que o Executivo municipal já precisou, inclusive, comprar 10 leitos no Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD), com recursos devolvidos pela Câmara. Até a quinta-feira, 58 pacientes estavam internados na UPA à espera de uma transferência hospitalar. 
 
O suporte a ser instalado na Policlínica funcionará de 7h às 19 horas e atenderá as pessoas classificadas como “verdes” e “azuis”, conforme o Protocolo de Manchester. A medida visa ampliar o atendimento à população no período de aumento do número de casos de síndromes respiratórias graves. Os pacientes poderão ir direto na Policlínica, a partir da abertura deste serviço e, caso sejam classificadas como “amarelo” ou “laranja”, serão encaminhadas para UPA. 
 
As unidades que atendem o programa “Saúde na Hora” (Belvedere, Planalto, Sagrada Família, Tietê e Ermida) também estão abertas para atender as pessoas com síndromes respiratórias, incluindo influenza e covid-19. Estas unidades funcionam de 18h às 21h30. 
 
 
Comentários
×