Com o governador

Com o governador 

Um almoço oferecido pela Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), que tem à frente a divinopolitana Mila Batista Leite Corrêa, ao governador Romeu Zema (Novo), serviu também para articulações que interessam Divinópolis e seu entorno. Foram convidados os prefeitos da RMBH e também os do Colar Metropolitano. Com as mudanças na divisão das regiões no atual governo, Pará de Minas e Itatiaiuçu passaram a fazer parte do Colar, não mais do Oeste, por isso, os chefes do Executivo das duas foram convidados. Mas nem por isso Divinópolis, a principal cidade deste meio, deixou de marcar presença. Por meio de Mila, sobrinha de José Elíseo Batista - que atualmente presta assessoria ao prefeito de Carmo do Cajuru, Edson Vilela (PSB) -, houve o convite a Cajuru e Divinópolis, as quais se fizeram presentes, com Vilela e Janete Aparecida (PSC), respectivamente. O encontro foi proveitoso e serviu também para articular benefícios para as duas cidades. 

Trabalhando juntos 

A vice Janete aproveitou a oportunidade para apresentar argumentos, bem consistentes, por sinal, para justificar um apoio mais agressivo e real ao Projeto da Cruz de Todos os Povos e teve um ok por parte do governador. Já Edson Vilela, por sua vez, propôs que seja ampliado em Cajuru o convênio para licenciamento  ambiental local para classe 5. Atualmente, pode licenciar projetos ambientais até a classe 4. Para se ter uma ideia,  menos de dez cidades mineiras têm essa prerrogativa.  Divinópolis, apesar do seu desenvolvimento e tamanho, até hoje está agarrada na classe 3. Além desses “sins” do governo do Estado, outro ponto precisa ser destacado e elogiado. Edson, Gleidson e Janete começam a trabalhar juntos.  Isso foi visto no almoço e é ótimo, visto que os dois municípios ocupam o mesmo espaço, possuem problemas semelhantes, alguns iguais, e a mesma cultura.  Percebeu-se ainda a competência de Mila, que está se revelando uma articuladora de primeira qualidade,  ajudando muito os  prefeitos da região, mesmo que de forma  discreta.

Candidatura e apoio 

E Edson, que não é bobo nem nada, aproveitou a chance e  apresentou sua candidatura à presidência da Associação Mineira de Municípios  (AMM) ao governador e aos presentes. Falou da sua intenção aos outros prefeitos presentes e, pelo andar da carruagem, terá o apoio de Gleidson Azevedo (PSC). Sinal de que a parceria vai deslanchar.

Em casa 

Após as boas notícias do almoço com o governador e passar praticamente o sábado todo na capital mineira, Janete não se sentiu bem, depois de chegar a Divinópolis. A vice-prefeita passou algumas horas internada - de sábado para domingo, realizou exames e aguarda em casa a avaliação do seu médico.  Está bem e diz esperar voltar à ativa nos próximos dias. A coluna deseja boa recuperação. 

Velhos tempos 

Em bate papo com o governador, José Elísio, uma das pessoas que mais conhece Divinópolis e sua história, relembrou seus tempos em que morava em Araxá, junto com o pai dele, Ricardo Zema, na Agência de Desenvolvimento daquela cidade. Isso há mais de 20 anos. Papo bom que trouxe à tona velhas e agradáveis lembranças. 

Possibilidade real 

Após quatro anos, a possibilidade de uma nova greve dos caminhoneiros é real. É o que alerta o participante ativo da greve dos caminhoneiros à época, quando defendeu e atuou como porta-voz da categoria, o deputado federal e pré-candidato à presidência do Brasil pelo Avante, André Janones. Para ele, o possível movimento teria ainda mais adesão do que o ocorrido em 2018. A declaração do político vem em meio à revolta pelo novo aumento no preço dos combustíveis. Na opinião do parlamentar, esta é a primeira vez nos últimos quatro anos que uma nova paralisação bate às portas.  Complicado, para não dizer temeroso. 

Comentários
×