Com as duas mãos na taça

Batendo Bola

 

José Carlos de Oliveira

 

[email protected]

 

Com as duas mãos na taça

Nem mesmo um milagre, e muito menos um desastre, tira o título da Copa do Brasil da Cidade do Galo. Os deuses da bola até aprontam muitas surpresas e num jogo de futebol tudo pode acontecer, mas nesta final de Copa do Brasil nem mesmo eles poderão salvar o Furacão. E não somente pela vantagem construída pelo Galo no jogo de ida, quando sapecou logo de cara uma goleada de 4 a 0 para cima dos paranaenses, mas principalmente pela diferença abissal que há entre um time e o outro. Um tem elenco classe A enquanto que o outro está mais para um ajunta-ajunta que qualquer outra coisa. A diferença entre eles é o mesmo que comparar uma cidade de 3 mil habitantes com as grandes capitais do país.

 

Seleto grupo

E a Massa já pode, sim, festejar, e tem motivos de sobra para isso. Além de sair da fila e quebrar um jejum de 50 anos no Campeonato Brasileiro, o Galo está para entrar no seleto grupo dos times que conseguiram, numa mesma temporada, vencer três campeonatos: estadual, Copa do Brasil e Brasileirão, para alegria de uma das torcidas mais fiéis do futebol brasileiro.

 

BH vai parar

Enem é preciso ser adivinho para imaginar como será esta semana para os atleticanos, na quarta-feira. De ouvido no radinho, estarão esperando apenas o apito final do árbitro, no duelo de volta no Paraná, para sair para o abraço e festejar. E haja cerveja na capital brasileira dos botecos. O estoque será pequeno para a festa da Massa alvinegra.

 

 

 

Foto legenda

É Tetra! É tetra! É Tetra! E a China Azul também começou a semana em festa. Com o futebol capengando, coube ao multicampeão time de vôlei dar alegria ao sofrido torcedor cruzeirense. O Cruzeiro entra para a história do vôlei mundial, é tetracampeão do mundial de clubes. É tetra. Na noite deste sábado, 11, o Sada Cruzeiro fez um confronto espetacular com o italiano Lube Civitanova, da Itália, e bateu o adversário por 3 sets a 0, com parciais de 25/17, 25/22 e 25/23, na final da competição que teve com sede o Ginásio Divino Braga, em Betim. Vencedor da competição em 2013, 2015 e 2016, o time celeste soma agora mais um troféu para a sua vitoriosa galeria.

 

Comentários
×