Coluna Sindijori 29/12/2021

Copasa deixa 50 mil sem água no Natal

Aproximadamente 50 mil pessoas ficaram sem água no Natal, em Montes Claros, em situação controversa, pois os temporais que ocorreram na cidade inundaram várias casas, mas com água imprópria para o consumo humano, que serviam para descargas nos banheiros. De acordo com a Copasa, o motivo foi uma falta de energia elétrica na captação da Lapa Grande e na ETA Verde Grande, ocorrida na madrugada, além do rompimento da adutora do sistema Pacuí proveniente das chuvas dos últimos dias. A estatal informou que a energia elétrica já foi normalizada no dia 24 e os técnicos estiveram no local para realizar os serviços necessários e restabelecer o abastecimento. (Gazeta Norte Mineira – Montes Claros)

Greve dos auditores fiscais Divinópolis

A greve dos auditores fiscais da Receita Federal (RF), iniciada na manhã de segunda-feira em todo o país, já atinge Divinópolis. Segundo informações do Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal (Sindifisco), por meio da Diretoria da Delegacia Sindical do município, nenhum trabalhador da área está atendendo na cidade. De acordo com o Sindicato, a greve deve permanecer por tempo indeterminado. A paralisação foi definida em assembleia realizada na semana passada. (Jornal Agora – Divinópolis)

Câmara devolve R$ 3,2 milhões

A Câmara de Vereadores de Manhuaçu oficializou o repasse do saldo duodécimo do exercício de 2021 para o Poder Executivo. O presidente Cleber Benfica fez entrega do cheque simbólico de R$ 3 milhões e 200 mil à Prefeitura. “Neste ano de 2021, nossa Câmara foi um exemplo de gestão e eficiência. Começamos pelas finanças, cortamos tudo aquilo que era possível, mas não deixamos de cumprir nossas obrigações. Fizemos investimentos e repassamos mais de 3 milhões de reais do orçamento recebido. Ou seja, retornamos para o município quase 40% do valor encaminhado para o custeio do Poder Legislativo”, disse. (Diário de Manhuaçu)

Vendas do Natal recuperam níveis

Passada a euforia do Natal, é hora de fazer o balanço de vendas do período. Os resultados para o comércio refletem o que tem sido esses dois anos de pandemia: um esforço de sobrevivência coletivo, com altos e baixos e expectativas de melhoras. Segundo o superintendente da Associação dos Lojistas de Shopping Centers (Aloshopping), Alexandre Dolabella, entre os dias 1º e 24 de dezembro as vendas em Belo Horizonte e região metropolitana foram crescendo devagar, com melhor desempenho na semana que antecedeu a data. (Diário do Comércio – Belo Horizonte)

Capitólio confirma Réveillon

A Prefeitura de Capitólio, no Lago de Furnas, confirmou a realização da festa de Réveillon aberta a moradores e visitantes. Promovido pelo município, o evento contará com show de uma banda e uma dupla sertaneja. Segundo informações da Prefeitura, o evento tem o apoio do Conselho Municipal de Turismo. Com o anúncio do evento, Capitólio segue na contramão da maioria das cidades mineiras que cancelaram a realização das comemorações públicas promovidas pelas prefeituras no fim de ano. (Nova Imprensa – Formiga)

Transporte coletivo aumenta em Poços

Na última sessão do ano da Câmara Municipal, uma bomba acabou estourando e caiu no colo dos usuários do transporte público da cidade. O subsídio pedido para o novo contrato emergencial, no valor de R$ 400 mil mensais até maio de 2022, acabou não sendo aprovado pelos vereadores. Foram sete vereadores a favor, contra seis, e a decisão acabou surpreendendo tanto a empresa quanto o Executivo, que contavam com a aprovação deste subsídio. O valor total reprovado passa dos R$ 2,4 milhões. Agora quem vai pagar a conta é o consumidor, que já começa 2022 com esse reajuste. Segundo comunicado da Auto Omnibus Circullare, a passagem passará para R$ 5 a partir de 3 de janeiro. (Jornal Mantiqueira – Poços de Caldas)

Araguari fará leilão de imóveis

A Prefeitura de Araguari anunciou um leilão de bens imóveis. De acordo com  "extrato de publicação de leilão", serão alienados bens imóveis, sendo seis no distrito de Amanhece e um no Novo Horizonte. Os lotes na área distrital são pequenos, mas possuem estrutura para serem vendidos. A expectativa de arrecadação, em cada um deles, é de R$ 70 a R$ 80 mil. Já o lote do Novo Horizonte é bem maior e está avaliado em R$ 468 mil, mas deve chegar a meio milhão com os lances. (Correio do Triângulo – Araguari)

 

Comentários
×