Coluna Renata Rachid 22/02/2022

CIDADE IMPERIAL 

É muito triste ver dezenas de pessoas mortas, muitas outras com suas vidas destroçadas e um lugar tão bonito como Petrópolis, nossa antiga cidade imperial e importante testemunha de nossa história destruída.

Lá, choveu em três horas, na terça-feira passada, o que estava previsto para o mês inteiro.

A Prefeitura  do Município carioca já havia mapeado mais de 15 mil famílias em áreas de risco.

Medidas que deveriam ter sido tomadas anos antes, mal saíram do papel.

Após uma semana do pior episódio, as ruas de Petrópolis ainda são cenário da destruição causada pela força da água que derrubou encostas, aumentou o nível de rios e invadiu casas e lojas.

A gerente de Clima no World Resources Institute (WRI), organização não governamental ligada ao meio ambiente, Caroline Rocha, afirmou em entrevista à CNN: “Com as mudanças climáticas, essas catástrofes são evitáveis, e vão continuar acontecendo. A situação ainda pode piorar, em todo o mundo. Se hoje presenciamos um cenário absurdo, no futuro pode ser muito pior. Lugares como Petrópolis precisam ter isso em mente. Os eventos climáticos que costumeiramente acontecem na cidade não serão mais exceção, e sim regra. E os governos desses locais precisam melhorar a infraestrutura de forma urgente. É apenas um pedaço do problema ambiental no mundo”. 

A Prefeitura abriu uma conta no Banco do Brasil para receber as doações.

Os dados da conta são: agência 0080, conta 96011-X, CNPJ 29.138.344/0001-43. Para fazer um Pix, a chave é o CNPJ.

São necessárias mudanças nas condutas governamentais, estratégicas e de consciência coletiva.

O mundo começou a cobrar os boletos vencidos.

 

2-POR AÍ!

Uma das coisas que mais gosto de fazer é viajar!

Conhecer novos lugares, pessoas e suas culturas realmente me motiva!

No POR AÍ de hoje, conto um pouco da minha experiência em CARTAGENA DAS ÍNDIAS, na COLÔMBIA. Uma linda cidade cheia de histórias e encantos, que faz parte do Patrimônio Mundial da Humanidade. 

 

Fundada em 1533, Cartagena foi um importante porto comercial, o que a tornou desde o início muito visada por piratas e estrangeiros que queriam tomá-la.

Para evitar invasões, o rei Filipe II ordenou a construção de uma grande muralha ao redor do que hoje conhecemos como cidade amuralhada de Cartagena.

A construção da muralha durou cerca de 200 anos. Com ela também foi construído o famoso Castelo de San Felipe de Barajas, que recebeu esse nome em homenagem ao rei espanhol Felipe IV.

Uma parte da muralha foi destruída ao longo do tempo, mas ainda existem por lá 11 quilômetros que permanecem bem conservados.

Caminhar ao final da tarde  pela muralha é um programa imperdível, pois o pôr do sol é um espetáculo à parte!

Além disso, de um lado temos as cores vibrantes da cidade antiga, do outro o mar do Caribe e, ao fundo, contrastando com a paisagem, as modernas construções de Bocagrande, o bairro moderno de Cartagena.

 

A vista é de tirar o fôlego

Com boa estrutura turística, a cidade oferece hospedagens, restaurantes e passeios para todos os gostos e bolsos. 

Existem praias lindas na região, mas, na minha opinião, a estrutura deixou a desejar.

O que me deixou apaixonada foi o artesanato, cada artigo é único! 

Feitos cuidadosamente à mão por artesãos indígenas colombianos, as peças são lindas e o artesanato é carregado de história!

 

Dicas importantes: 

Saímos do Aeroporto Internacional de Confins num voo até o Aeroporto Tocumem na Cidade do Panamá (6h) e, de lá, pegamos outro voo para Cartagena (1h).

O espanhol é a língua oficial da Colômbia.

É obrigatório a certificação internacional para febre amarela e também para a covid-19.

A melhor  época para visitar é de dezembro a março e de junho a setembro, quando o tempo está menos chuvoso.

Estivemos por lá no fim de janeiro e pegamos o tempo firme com altas temperaturas.

 

3-Ventosa

A ventosaterapia é um tratamento milenar, usado pelos índios e pelos chineses antigos. Ventosas de acrílico, que se parecem muito com pequenas esferas de vidro, são colocadas estrategicamente sobre a pele. As ventosas criam uma espécie de vácuo na área selecionada e ficam entre 10 e 15 minutos na pele. “O processo é simples, rápido e não invasivo. Tem como objetivo de prevenção de lesão, alívio de dores e relaxamento da musculatura”, explica o fisioterapeuta Vitor Augusto.

Para agendamento e mais informações acesse @vitor_fisioterapia. (37) 98838-0371

4- Velinhas 

São aniversariantes desta semana:

 

RUBENS GOULART 

 

JUNIA FLAVIA 

 

GRAICE VELOSO

 

5-Relax

Jonyse e Evandro curtindo merecidas férias em Natal (RN).

Coment√°rios
×