Cobertura da vacinação contra influenza está menor que ano passado

Imunização foi ampliada para o público-geral; nova morte por covid é registrada

 

Bruno Bueno

A vacina contra a gripe influenza é, sem dúvidas, essencial para combater o vírus que contribui para a superlotação dos centros de saúde. No entanto, a cobertura da imunização preocupa as autoridades sanitárias de Divinópolis. Isso porque, segundo levantamento feito ontem pela reportagem com dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), a cobertura da vacinação contra a influenza está menor do que no mesmo período do ano passado.

Desde ontem, após liberação do Executivo Municipal, qualquer pessoa acima de seis meses de idade pode receber a vacina. Neste mesmo período do ano passado, 66% do grupo prioritário recebeu o imunizante. Hoje, o número é de 64%.

 

Grupo prioritário

De acordo com números enviados pela Prefeitura após solicitação da reportagem, o grupo prioritário corresponde a 63.069 pessoas em Divinópolis. O último balanço da Semusa mostra que 40.897 deste grupo já haviam tomado a vacina, o que corresponde a 64,08% do número total. Ainda faltam 22.172 pessoas.

O grupo prioritário da vacina contra influenza é composto por: idosos acima de 60 anos, trabalhadores da saúde, crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas, povos indígenas; professores; pessoas com comorbidades ou deficiência permanente; forças de segurança e salvamento e Forças Armadas; caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; e população privada de liberdade.

 

Público-geral

Com doses sobrando e a ausência do grupo prioritário, a vacinação contra influenza foi ampliada. Sendo assim, qualquer pessoa acima de seis meses de idade pode receber a vacina. 

Para isso, os interessados devem procurar qualquer unidade de saúde do município das 8h às 16h. À noite, de 18h às 21h30, a imunização também acontece em cinco unidades específicas: Belvedere, Planalto, Sagrada Família, Tietê e Ermida.

 Segundo a Prefeitura, “a vacinação acontecerá até o final dos estoques”.

 

Mutirão

Um novo mutirão será realizado neste sábado pela Semusa. A ação, segundo a pasta, tem objetivo de regularizar a  população com doses em atraso. Interessados devem procurar o Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC), que fica localizado na avenida Getúlio Vargas, nº 121 - Centro, das 8h às 16h. Documentos pessoais e o cartão de vacina são obrigatórios. O uso de máscara é recomendado.

 — Este chamamento público será para a vacinação contra a covid-19 (infantil, adolescente e adulto) de quem ainda não iniciou o esquema primário Dose 1 e Dose 2, e também para quem está apto a tomar o reforço 1 ou 2, ou seja, quem já tomou o esquema primário há pelo 4 meses. Neste mutirão também será ofertada a vacina da influenza para qualquer pessoa interessada, acima de 6 meses de idade — explica a Semusa.

 

Vacinação

Ações estão sendo realizadas para aumentar a cobertura vacinal. Na última semana, a Semusa imunizou centenas de pessoas na Praça do Santuário. O mutirão foi promovido pela Central de Imunização, em ação conjunta com o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (Caps-AD).

De acordo com a Semusa, o foco da imunização era alcançar a população que está em situação vulnerável, como moradores de rua. Pessoas que estavam com doses pendentes também se vacinaram O coordenador da Central de Imunização, Tércio Leão, destacou a importância do evento.

— Muitas dessas pessoas têm acesso restrito às unidades de saúde, e, portanto, não se vacinam. É como dizemos: se esse usuário não vai à unidade, a vacina vai onde ele está", ressaltou — pontua.

 

Covid

Em outro assunto de relevância na área da Saúde, a Prefeitura de Divinópolis confirmou ontem mais uma morte por covid-19 no município. Trata-se de uma mulher de 94 anos, portadora de hipertensão arterial e doença pulmonar obstrutiva crônica, e morreu no último dia 22.

Com o registro, Divinópolis agora tem 712 óbitos por coronavírus desde o início da pandemia. É a terceira neste mês.

 

Casos

O último boletim do painel de monitoramento de covid-19 do Governo de Minas Gerais registrou 37.881 casos confirmados em Divinópolis; 202 pacientes estão em acompanhamento e com suspeita da doença.

Mais de 3,5 milhões de casos foram confirmados no estado até o momento, assim como 62.064 mortes. Segundo a pasta, mais de 17 mil casos e 49 óbitos foram contabilizados nas últimas 24 horas. 83.919 casos em acompanhamento.

Até o fechamento desta página, a Semusa não havia divulgado o boletim epidemiológico que detalha a ocupação de leitos em Divinópolis. 

Comentários
×