Círculo sustentável

BLOCO DE MODA

Wagner  Penna

 

Círculo sustentável

A força do marketing ecológico na moda ganhou ainda mais potência nesta semana – pelo menos nos Estados Unidos. É que o estado americano de Nova York (onde está a cidade de Nova York), lançou uma “Lei da Moda” – em que o aspecto sustentável da indústria fashion local ganhou controle oficial, com direito a multa pesadas para quem descumpri-la.

Em resumo, essa nova lei  exigiria que empresas do setor  mapeassem, no mínimo, 50% de sua cadeia de suprimentos, começando com as fazendas de onde as matérias-primas se originam, por meio das fábricas e do transporte. Eles seriam, então, obrigados a divulgar onde, nessa cadeia, eles têm o maior impacto social e ambiental (quando se trata de salários justos, energia, emissões de gases de efeito estufa, gestão de água e produtos químicos)  e fazer planos concretos para reduzir esses números (quando se trata de emissões de carbono), especificamente de acordo com as metas estabelecidas pelos Acordos Climáticos de Paris – segundo informou matéria no The New York Times.

Em outros estados de lá, como a Califórnia, o assunto já foi tratado, mas focado em aspectos como escravidão na moda ou proibição de peles de animais nas roupas. Na Europa, países como Alemanha já fecharam o cerco também em questões sociais ou na rastreabilidade dos insumos usados na indústria. 

Como se vê, o círculo da sustentabilidade vai se abrindo e, certamente, chegará por aqui logo – e com a mesma intensidade.

 

VAIVÉM

  • A semana da moda será agitada em São Paulo, entre os dias 17 e 19 de janeiro, com a realização da Couromoda. Além da própria feira, outros salões de negócios serão realizados na temporada. Entre eles, iniciativas mineiras como a Nova Serrana Feira de Moda (em sua 4ª edição), no pavilhão do Anhembi, e a TM Fashion (com presença de muitas grifes daqui), no Hotel Pestana.

 

  • A nova onda da covid pelo mundo afora mexeu com os lançamentos de moda na Europa. Como janeiro é o período dos desfiles masculinos e da alta-costura (em Paris), tudo foi alterado na última hora. Mesmo assim, alguns desfiles presenciais foram mantidos, com rígido controle sanitário. Só na alta-costura, serão 17 desfiles, 29 apresentações (pequenos eventos) e 30 digitais.

 

  • O balanço final da Black-Friday em novembro de 2021 saiu agora e não foi nada bom para a moda. Especificamente nesse setor, as quedas nas vendas em relação a 2020 foi de quase 2%. Um percentual significativo, quando se olha o volume das vendas previstas. Vamos torcer para  a coisa melhorar neste 2022.

 

PONTO FINAL.  

A moda vai absorvendo os avanços tecnológicos, chegando, às vezes, ao limite da ficção científica. A saber: a Ninu lançou vidro de perfume que se conecta a um aplicativo e lança a fragrância do dia,  conforme o humor do usuário. E mais: a Owo lançou uma jaqueta que “abraça” o usuário, dando a sensação de um aconchego amigo e verdadeiro.

Tudo de bom, não?

Comentários
×