Cartório registra filas no último dia para atualizar o título de eleitor

Muita gente deixou para a hora derradeira e encontrou grande concentração de pessoas

 

Bruno Bueno

Venceu ontem o prazo para regularizar e emitir o título de eleitor em todo o Brasil. O primeiro turno da votação está marcado para 2 de outubro. O segundo, caso seja necessário, será no dia 30 do mesmo mês. A disputa vai eleger deputados, senadores e o novo presidente.

No último dia de atualização do documento, que é obrigatório para maiores de 18 anos e facultativo para maiores de 16, o Cartório, onde ficam as 102ª e 103ª Zonas Eleitorais de Divinópolis, registrou grandes filas.

 

Cinquenta

A reportagem foi na tarde de ontem ao local, situado na rua Pernambuco, para averiguar a situação. Cerca de 50 pessoas aguardavam atendimento. Matheus Castro, estudante de 18 anos, estava no último lugar da fila.

— Com a correria do dia a dia acabei esquecendo. Completei 18 neste ano e preciso fazer o título para uma eventual matrícula na faculdade. Tomara que consiga até o fim do dia — afirmou.

Jéssica Fernandes, enfermeira de 31 anos, também detalhou sua situação.

— Fiquei sem votar por um tempo e meu título foi suspenso. Estou aqui para tentar resolver a situação, mas está difícil. A fila está muito grande — disse.

 

Regularização

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), não é mais possível realizar operações de alistamento, transferência e revisão. Serviços de pré-atendimento na internet também foram suspensos até o fim da eleição. 

Todo o processo eleitoral, incluindo a emissão do próprio título, poderia ter sido feito no site do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG). Perguntados se sabiam da informação, muitos eleitores que estavam na fila negaram. Alguns alegaram que não conseguem realizar o processo pelo meio digital.

O Agora conversou com a chefe da 103ª Zona Eleitoral,  Cíntia Greco, há cerca de uma semana. No dia, mais de 23 mil pessoas estavam com o título cancelado na cidade. Ela explicou os motivos e como resolver o problema.

— O título é cancelado, na maioria das vezes, quando o eleitor fica três eleições sem votar e justificar. Lembrando que cada pleito (turno) conta como eleição. Nessa situação ele não pode votar. Para regularizar, ele deve quitar a multa e movimentar o título. Não basta somente pagar o débito, ele precisa requerer uma revisão. Se a pessoa deixou de votar em alguma eleição, mas o título está regular, ela pode votar sem problema algum — disse.

 

Atendimento

O atendimento realizado pela internet foi bastante procurado nesta semana. Números do TSE mostram que mais de um milhão de consultas foram realizadas somente entre segunda e terça. As plataformas utilizadas são Título Net e Elo.

— Ao todo, até as 15h desta terça (3), foram 640 mil solicitações realizadas de forma virtual (Título Net) e 527 mil requerimentos de alistamentos eleitorais (RAEs) nos cartórios (sistema Elo), o que totaliza 1,167 milhão de atendimentos em 36 horas — informou o TSE em nota.

 

Jovens

A grande participação dos jovens será uma novidade nestas eleições. De acordo com levantamento divulgado pelo TSE no último mês, o número de jovens de 16 e 17 anos que fizeram o título de eleitor subiu 58,7% em três meses. O aumento, segundo a servidora, também foi notado em Divinópolis.

— A procura dos jovens  aconteceu com mais frequência pela internet, até porque eles têm facilidade com informática. Aumentou bastante na nossa Zona Eleitoral. Na verdade, essa tendência já acontece devido às faculdades, que requerem o documento —  concluiu.

Os dados do TSE ainda apontam que os estados mais engajados na campanha foram São Paulo, Minas Gerais e Bahia. Roraima, Rondônia e Amapá foram as unidades da federação com a menor quantidade de pessoas entre 15 e 18 anos que buscaram a Justiça Eleitoral para tirar o primeiro título. 

 

Dados

Os números em Divinópolis, aos quais o Agora teve acesso, mostram que 168 mil eleitores estão aptos a votar na cidade. 97.847 destes estão na 102ª Zona Eleitoral e 70.229 na 103ª. O número é 3% maior do que nas últimas eleições, realizadas em 2020.

Segundo informações do TRE em Divinópolis, cerca de 25 mil pessoas precisavam regularizar o título de eleitor para votar. Os dados apontam que 23.579 estão com o título cancelado e 1.681 com o documento suspenso. A cidade tem 507 seções e 77 locais de votação. 

O Agora complementou o levantamento com dados do TSE. Os números, datados das últimas eleições, apontam que 53,1% do eleitorado divinopolitano é feminino e 46,9% masculino. 2.363 eleitores têm deficiência. 45,8% deles é solteiro, 43,1% casado, 5,36% divorciado, 3,86% viúvo e 1,88% separado juridicamente.

28,95% tem ensino médio completo, 24,3% ensino fundamental incompleto, 13,69% superior completo, 13,56% ensino médio incompleto, 7,77% ensino fundamental completo, 6,85% superior incompleto, 3,46% lê e escreve e 1,42% são analfabetos. 21 eleitores com nome social estão aptos a votar.

 

 

Comentários
×