Candidatos declaram R$ 4 mi em bens à Justiça Eleitoral

Número se refere somente a nove dos 21 políticos com base em Divinópolis

 

Bruno Bueno

Divinópolis tem 21 nomes confirmados nas eleições deste ano. O número foi oficializado na última semana com o fim das convenções partidárias. Além de um candidato ao Senado, a cidade do Divino tem oito postulantes a deputado federal e 12 para deputado estadual.

Os nomes já começam a ser registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Até o fechamento desta página, às 16h, nove dos 21 já haviam sido inseridos no sistema, que também evidencia os bens declarados pelos postulantes. Somados, os primeiros registram R$ 4 milhões.

Valores

Candidato a deputado federal pelo PMN, Sargento Elton é o elegível com mais recursos na plataforma. Ele declarou possuir R$ 1,7 milhões em bens. O número equivale a quase 50% de todo o montante. Na disputa pela mesma vaga, Gleide Andrade (PT) é a segunda da lista. Ela declarou R$ 1 milhão em bens. O valor é dividido em aplicações financeiras, terrenos, automóveis e outros.

Longe dos primeiros, o candidato a deputado estadual, Leonardo Antônio (Novo), declarou R$ 526 mil em bens. O empresário tem a maior parte dos recursos em participações societárias.  442

A vereadora e candidata a deputado estadual, Lohanna França (PV), possui, segundo declaração, R$ 241 mil em bens. O valor é atribuído a um terreno e a um automóvel.

Restante

Valéria Morato (PC do B), que também tenta uma vaga na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), está longe dos demais. Ela tem R$ 48 mil em bens declarados, segundo consta na plataforma. A ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Divinópolis e candidata a deputada estadual, Luciana Santos (PSD), não fica muito atrás, diz possuir R$ 41 mil em bens declarados.

Dois candidatos a deputado estadual tiveram seus nomes registrados na plataforma do TSE, mas não declararam nenhum bem. São eles: o advogado pós-graduado, Silvano Lopes (PMN), e a ativista política Thay Araújo (PT).

Outros

Doze nomes já confirmados pelos partidos aguardam o registro das candidaturas na plataforma do TSE. No âmbito estadual, a espera fica por conta do ex-vereador Delano Santiago (PRTB), da assistente social Flávia Gontijo (SD), além de Roberto Ribeiro (Republicanos), Professor Adair (PP) e de dois vereadores da atual legislatura da Câmara: Eduardo Azevedo, do PSC, e Josafá Anderson, do Cidadania.

Na esfera federal, Domingos Sávio (PL) tenta seu terceiro mandato consecutivo na Câmara Federal. Laiz Soares (SD), terceira colocada na disputa pela Prefeitura em 2020, é mais uma cara conhecida da população que tentará conquistar um cargo no Congresso. O vereador Diego Espino (PSC) e o ex-deputado Fabiano Tolentino, do mesmo partido, também estão no páreo, assim como PC Produções (Cidadania).

Protagonista da maior novela das eleições em Divinópolis, Cleitinho Azevedo (PSC) está garantido na disputa ao Senado, mas ainda aguarda o registro de sua candidatura. No fim de semana, o político se encontrou com o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), e outros representantes.

Debate

O último domingo foi marcado pelo primeiro debate entre os candidatos a governador de Minas Gerais. Cinco elegíveis foram convidados pela Rede Bandeirantes:  Alexandre Kalil (PSD), Carlos Viana (PL), Lorene Figueiredo (PSOL), Marcus Pestana e Romeu Zema (Novo). 

Atual governador e candidato à reeleição, Zema chegou a confirmar presença, mas cancelou pouco antes do debate alegando indisposição. A ausência foi duramente criticada nas redes sociais, principalmente por Kalil, seu maior rival nas eleições deste ano.

Comentários
×