Bom senso

Bom senso 

O tão esperado momento em que usar máscara facial é opcional chegou. A Prefeitura publicou decreto nesta segunda-feira que torna extinta a classificação do Município em “ondas”, conforme o plano Minas Consciente do Estado de Minas Gerais, e torna opcional o uso de máscaras em locais fechados. Há pouco mais de dois anos, a Prefeitura anunciava o primeiro caso confirmado da doença na cidade. No dia 8 de abril completam-se dois anos do registro da primeira morte causada pelo coronavírus em Divinópolis. É como dizem por aí, passou “muita água debaixo da ponte” desse período para cá. No documento publicado ontem, no Diário Oficial dos Municípios Mineiros, o Executivo municipal considera que “o cenário prospectivo favorável e a necessidade reprimida quanto à retomada de nossas rotinas, convivências e, sobremaneira, da vida social, após longo período de dois anos de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, mediante isolamentos, restrições, distanciamentos” permite a flexibilização, muito esperada por boa parte da população. 

Apesar de a norma atender a muitos que estavam ansiosos para se verem “livres” do equipamento de proteção, a verdade é que a desobrigação do seu uso não faz com que a covid-19 seja “inofensiva” ou muito menos que a pandemia tenha acabado. Porém não se pode negar também que os números, não somente em Divinópolis, mas em Minas Gerais e no Brasil são muito favoráveis, principalmente, se levando em conta do avanço da vacinação no país, incluindo as crianças. Sem dúvida, trata-se de um grande avanço em todos os sentidos, especialmente na saúde, guerreira na defesa da vacinação e dos profissionais que atuam nessa área que deram suas vidas para salvar a dos outros. Recomeçar sempre é preciso e uma hora esse dia iria chegar. E que bom que chegou. É óbvio que o normal anterior não é o mesmo e talvez nunca mais será, mas já um ponto de partida tão sonhado e esperado por tanta gente. Gente que precisa levar comida para casa, que precisa colocar a empresa no eixo, que precisa fazer a economia girar. Parado esperando “cair do céu” é que não dá para ficar. Claro que alguns cuidados ainda são fundamentais, em especial para  aqueles que requerem alguns cuidados. É exatamente por isso que os decretos contém algumas exceções. Além disso, o uso ou não da máscara é opcional. Cabe a cada um tomar a decisão que acha correta. O que não dá para tolerar é tentar atrapalhar o reinício de uma engrenagem parada há tanto tempo. O  risco de ela enferrujar é grande e, com ela, para o emprego, a economia, a vida. Que todos tenham bom senso, pois o sucesso dessa retomada depende da atitude de cada um de nós. 

Comentários
×