Batido o martelo

Batido o martelo 

Constantemente questionado sobre o cargo que disputaria em outubro nas eleições, Cleitinho Azedo (PSC) agora já pode responder com toda certeza: senador. Enquanto o partido não batia o martelo, havia incerteza, apesar de ser o desejo do deputado estadual. Com a confirmação, na última semana, em Brasília, da pré-candidatura pelos chefes maiores da sigla, a dúvida foi encerrada. O deputado estadual esteve na Capital Federal ao lado do  presidente nacional do PSC, Marcondes Gadelha e do presidente estadual do partido, deputado federal Euclydes Pettersen. Além do vice-presidente da sigla em Minas, Noraldino Jr. No fundo, o desejo do partido era que Cleitinho saísse a deputado federal e puxasse votos para o PSC ocupar mais cadeiras na Câmara, mas a constante liderança de Azevedo nas pesquisas parece ter feito seus principais representantes mudarem de ideia. 

Governo de Minas

Apesar da proximidade do PSC com o governo de Romeu Zema (Novo), tudo indica que o partido deve aguardar um melhor clareamento do cenário e das chapas antes de decidir seu apoio. O que parece definido mesmo é que a sigla não pretende ter candidato ao Governo de Minas, o que não quer dizer que não apoie algum candidato. Conforme este PB já publicou, especulações dão conta de que já houve sondagem do Novo para a composição de chapa da pré-candidatura de Zema com Cleitinho para o  Senado. Pessoas ligadas ao governador, por enquanto, desconversam quando são indagadas, porém a aposta de pessoas inseridas neste meio é que a consolidação é questão de tempo. 

Como fica 

A confirmação da pré-candidatura de Cleitinho ao Senado, abre uma interrogação na Câmara Municipal. Isso porque o vereador Flávio Marra (Patriota), por exemplo, dependia desta definição para lançar seu nome a estadual ou federal. Outro no mesmo barco é Diego Espino, também do PSC. Os dois, caso confirmem a intenção, contam com o apoio de Cleitinho. Aí que  a coisa pode azedar. Os dois não se bicam e não é de hoje. Exemplo são as denúncias de Marra contra Espino que houve risco até de cassação de mandato. Indiferença que pode aumentar, visto que os dois devem brigar pelo mesmo cargo e buscam apoio da mesma pessoa. Como Cleitinho já afirmou que dará suporte a quem o pedir, vai sobrar para os dois aceitar a imposição ou um  deles desistir da disputa, pelo menos em nível federal. 

Sinal ligado 

Aconteceu de novo. O Lago de Furnas foi, novamente, palco de acidente com mortes. Desta vez, duas pessoas morreram e três ficaram feridas no Porto de Escarpa, região conhecida como Cachoeirinha. Tudo aconteceu na noite do último sábado, quando uma lancha apresentou problemas e precisou do apoio de uma chalana para resgatar passageiros. No momento do transbordo, a embarcação não suportou o excesso de peso e virou. Uma mulher de Minas e um homem de São Paulo ficaram presos debaixo da embarcação e se afogaram. No dia 8 de janeiro último, uma rocha se desprendeu em Capitólio, atingindo pelo menos três lanchas e dez pessoas morreram. No entanto,  um mês após a tragédia, a região foi reaberta ao turismo. Cinco meses depois, outro registro. Claro que acidentes acontecem, mas quando passam a ficar corriqueiros, é sinal que algo pode estar fora dos conformes e um alerta precisa ser ligado. Diante disso, a Polícia Civil  PC) abriu investigação. 



Coment√°rios
×