Bar que registrou confusão não tem alvará de funcionamento

Estabelecimento foi multado, mas continuou funcionando; moradores relataram barulho de tiros, som alto e algazarra

 

Da Redação

Brigas, gritarias, som alto, muita bagunça e até tiros. São só algumas das muitas reclamações dos moradores próximos a um bar da avenida Amazonas, na vila Belo Horizonte, onde frequentadores do espaço vêm sendo os protagonistas das ocorrências no último fim de semana e também em outros dias anteriores. 

Os vizinhos, conforme os relatos, sofrem com os barulhos que duram até tarde da noite. Alguns vídeos e fotos foram registrados, mas os moradores preferem não se expor, por se sentirem inseguros e por medo de represálias.

Segundo um dos moradores, nos dias de funcionamento do bar, geralmente a partir de quinta-feira, os vizinhos sofrem com a bagunça generalizada, que costuma fechar na noite de sábado.

— Já fizemos abaixo-assinado para a Prefeitura e para a Polícia Militar (PM) a fim de solicitar um policiamento ostensivo, pelo menos aos finais de semana. Os moradores não têm mais sossego nos dias em que a casa funciona — relatou.

A Prefeitura está ciente, recebeu muitas reclamações e já tomou providências. Inclusive já multou o proprietário que não possui alvará. 

 

Sexta-feira

Os policiais militares compareceram ao local, na madrugada da última sexta-feira, 21, onde, segundo testemunhas, um homem efetuou disparos com arma de fogo e fugiu em um veículo, sentido avenida Getúlio Vargas.

O suspeito foi identificado e a PM tenta localizá-lo.

 

Tiros 

Os moradores relataram ter ouvido os barulhos de tiro nas proximidades do bar. Quatro viaturas estiveram no local.

O dono do bar se pronunciou e, segundo ele, as confusões registradas no fim de semana não possuem relação com o funcionamento de costume.

Ficamos sabendo, através de policiais, os relatos de tiros, porém, caso totalmente isolado em relação ao bar disse.

Ainda segundo ele, não é possível entrar com armas dentro do estabelecimento.

  Com relação aos tiros, temos detectores de metais na casa e aqui não entra nenhum tipo de arma. Até mesmo isqueiros nós proibimos dentro da mesma informou.

 

Nenhuma relação

O dono do bar afirmou ainda que a presença de policiais na área não tem relação com as denúncias dos vizinhos.

— Sempre vai ter policiais na porta a partir das 2 horas da manhã, pois solicitamos para a própria segurança na rua — informou.

 

Denúncia

A Prefeitura informou ter recebido diversas denúncias sobre o estabelecimento, inclusive do Ministério Público (MP). Após fiscalização, foi constatado que o local não possuía alvará de localização e funcionamento.

Por meio da  assessoria de comunicação, disse ao Agora que o proprietário já havia sido notificado a encerrar de imediato as atividades, até que o documento fosse regularizado.

Como continuou aberto, o estabelecimento foi multado no dia 7 de janeiro e teve dez dias para defesa. 

Ainda segundo a assessoria, caso o estabelecimento continue com o descumprimento do encerramento das atividades, uma outra multa será aplicada, no dobro do valor inicial. Se, ainda assim, o local não se manifestar, ele poderá ser interditado.

 

Perturbação de sossego

Segundo a Polícia Militar, em caso de perturbação de sossego, a orientação é fazer o contato pelo 190 para registrar a ocorrência. Mas, para que algo seja feito, é necessário que mais pessoas denunciem.

Por ser contravenção penal, é necessário que mais pessoas registrem esse tipo de ocorrência, pois o incômodo deve ser coletivo. Posteriormente, deve se dar andamento na ação através da delegacia de Polícia Civil informou a PM.

Comentários
×