Apertem os cintos

Apertem os cintos

O mundo recebeu nesta quarta-feira, 9, a notícia que a Organização Mundial de Saúde (OMS) está monitorando uma nova variante que combina ômicron e delta. Apesar de, até o momento, não ter sido identificada nenhuma severidade maior da infecção pela nova variante, pesquisas e estudos ainda estão em andamento. Ou seja, ainda não é possível mensurar qual o impacto que essa variante trará para a humanidade. Se, de um lado, a OMS emite um alerta sobre a descoberta dessa nova mutação do vírus, por outro os governantes brasileiros já começaram a desobrigar o uso da máscara em locais abertos e fechados, agindo como se, apesar de os dados epidemiológicos darem certa “folga” no momento, a pandemia tivesse acabado. Temeridade pode ser a palavra para resumir essas decisões. Enquanto o país entra na onda da “desobrigação do uso de máscara”, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, voltou a dizer que a pandemia da covid-19 está longe do fim. Adhanom alertou, durante o anúncio da descoberta da nova variante, que a pandemia não vai acabar em nenhum lugar até que ela acabe em todos os lugares. 

O fato é que tentam camuflar o negacionismo no mundo, as notícias falsas. Mas, na verdade, não existe decreto de desobrigação do uso de máscara em locais abertos que consiga se sobrepor à realidade: a pandemia não acabou. Por mais que a humanidade esteja extremamente cansada, desgastada, querendo a vida normal de volta, por mais que o setor de entretenimento – um dos mais afetados durante a pandemia – esteja ansioso para voltar como tudo era antes de março de 2020, o fato é que o coronavírus existe e continua matando pessoas mundo afora. Nesta segunda-feira, 7, a Prefeitura de Divinópolis publicou no Diário Oficial dos Municípios Mineiros o decreto desobrigando o uso de máscara em locais abertos, mas o que se pôde ver foi justamente o contrário nas ruas da cidade. A população continua usando o equipamento, que, apesar de alguns considerarem “teatro”, salva vidas. A tendência é que, se a cidade alcançar 80% da população vacinada com duas doses contra a covid-19 e 70% com o reforço – terceira dose –, o uso de máscara em ambientes fechados também pode ser liberado.

Apertem os cintos, senhoras e senhores, pois lá vamos nós outra vez. No fim do ano passado, logo após a descoberta da ômicron, muitos acreditaram que ela seria uma variante “mais leve”. Cruel engano. A nova cepa causou um surto da doença, no mundo todo, e pessoas morreram por causa dessa variante. Sim! É extremamente assustador ver como governantes brasileiros estão lidando com a pandemia. É assustador pensar que quem deveria trabalhar, quem deveria agir para garantir à população o direito à saúde simplesmente age como se a covid-19 fosse uma gripezinha, algo que todos um dia terão que conviver. Mais assustador ainda é ver parte da população apoiando tais medidas. Esse comportamento “só procura doença quem vai ao médico” não muda realidades. A pandemia existe, está longe do fim, e não é um decreto ou uma notícia falsa que vai mudar isso. O que vai mudar este cenário é consciência e responsabilidade. Apenas isso. Apertem os cintos.

Comentários
×