Aos que partiram, a imortalidade

Augusto Fidelis 

 

Aos que partiram, a imortalidade

A Academia Divinopolitana de Letras (ADL) completou 60 anos de fundação no dia 8 de junho deste ano, porém, a celebração da efeméride se deu na última segunda-feira, dia 8 de novembro, pelas razões que todo vivente sabe de cor e salteado: a pandemia. O evento ocorreu no plenário da Câmara Municipal, com presença do presidente da Casa, vereador Eduardo Print Júnior, bem como de vários acadêmicos e convidados. Print Júnior é autor da lei, aprovada no mês passado, que institui o dia 8 de junho como Dia da Academia Divinopolitana de Letras, e a data passa a fazer parte do calendário oficial do município.

A sessão foi aberta pelo presidente da Instituição, Flávio Ramos, que apresentou as justificativas da celebração tardia, compôs a mesa, anunciou a execução dos hinos Nacional e de Divinópolis, passando a palavra em seguida para o secretário, Ernane Reis, para a chamada acadêmica. Maria da Conceição Eloi, de 97 anos, residente em Belo Horizonte, foi aplaudidíssima pela assembleia. Joana Rios veio de Salvador, e Francisco Braga, de São João del-Rei. Quatro dos cinco acadêmicos, eleitos nos últimos meses, que ainda não tomaram posse, também compareceram: Aristides Salgado, Cláudio Guadalupe, Patrícia Laudares e Welber Tonhá. 

Na sequência, o acadêmico e ex-presidente João Carlos Ramos prestou homenagem aos quatro fundadores do Sodalício e aos oito membros chamados na primeira hora para compor parcialmente o quadro da entidade que acabara de nascer, citando seus nomes e, a cada invocação, os acadêmicos, de pé, responderam com a frase: “Presente na memória”.

Cabe à Academia tornar imortal os seus membros, isto é, não deixar que a memória de cada um seja apagada pelo tempo. E na referida cerimônia, aqueles que já partiram não foram esquecidos, pois coube a este escriba a leitura de seus nomes, ao som da marcha fúnebre de Chopin. A assembleia  ouviu de, em absoluto silêncio: Antônio Lourenço Xavier, Carlos Altivo, dom Belchior Joaquim da Silva Neto, Edite Silva, Edson Gonçalves Ferreira, frei Odulfo van der Vat, Gentil Ursino Vale, Geraldo Moreira, Guilherme Sanches, Hebert Brant Aleixo, Jadir Vilela de Souza, João Augusto Dias, Joaquim Coelho Filho (Dr. Quito), José Arimathea  Mourão, José Lara, José Lindolfo Fagundes, José Maria Álvares da Silva Campos,  Júlio Régis Freire Fuscaldi, Márcio de Carvalho Ferreira, Maria Aparecida Viegas Viana (Cidah Viana).

E ainda: Maria Fernandes Quadro, Neusa Almeida Laboissière de Carvalho, Nylce Mourão Gontijo, Osvaldo Diomar, Pedro Pires Bessa, Petrônio Bax, Rosa de Freitas Souza, Rosenwald Hudson de Oliveira, Sebastião Bemfica Milagre, Waldemar de Almeida Barbosa, Washington dos Santos, Yara Ferreira Eto, Zoroastro Ferreira de Andrade. Que o Altíssimo (clemente e misericordioso) conceda a todos a luz perpétua.

[email protected]

 

Comentários
×