AOS QUE “FUGIR” PRETENDEM

 

A vitória da racionalidade sobre a barbárie no último domingo, 8, com a eleição de um estadista para a Presidência, pareceu deflagrar algumas tendências por buscas de “abrigo” no exterior, ao menos no falatório.

Na realidade, muitos agitadores, empresários, apresentadores de TV, artistas, políticos e pastores já residem em Paris (FRA), Miami ou Orlando (EUA), de onde emanavam seu apoio chiliquento ao atual ocupante da Presidência, estranhamente. E são justamente tais pessoas que gostavam e (ainda) gostam de ironizar: “Vai prá Cuba!”

Ora, elas é que deveriam ouvir “Vai pro Brasil!”, já que defendem tanto as atrocidades perpetradas pelo atual ocupante da presidência. De qualquer forma, há uma tendência – pelo menos verbal – de “fuga predileta” para Portugal e, sob este aspecto, é importante alguns esclarecimentos aos interessados que querem “fugir do comunismo”.

(1) Primeiramente, em Portugal o aborto (até a décima semana) é legalizado desde 2007 e, normalmente, o número de brasileiras que o praticam por lá é maior do que o número das próprias portuguesas.

(2) Em Portugal o uso de drogas é legalizado desde 2001, sem trauma social algum, de tal sorte que a polícia não tem como externar sua violência. E mesmo assim, caso ocorra algum tipo de violência policial, ela é rapidamente rechaçada pela população que não a admite, nem está acostumada com isso.

(3) Em Portugal não existe o tal lema preferido do “cidadão de bem” de que “bandido bom é bandido morto”. A preocupação da política criminal portuguesa é com a justiça social. Em Portugal não tem “bancada da bala”, essa abominação escrota que flagela o Brasil desde o golpe da república. Lugar de militar é no quartel.

(4) Lá também não tem essa aberração evangélica politizando Jesus e extorquindo crentes incautos em nome da cruz e do fogo do inferno pelo voto ou pelo inferno. Em Portugal os impostos são devidamente cobrados, e não perdoados aos amigos

(5) Em Portugal o Partido Socialista goza de extremado sucesso político e é referência europeia, sendo maioria incontestável no parlamento. O Partido Comunista Português é um dos mais fortes da Europa e dele nunca saiu nenhuma pretensão de fechar igrejas.

Aliás, quem fecha e danifica igrejas no Brasil são os próprios evangélicos neopentecostais com sua intolerância, principalmente contra os cultos afrodescendentes. Um descalabro estimulado.

(6) Além de tudo, ao tempo da pandemia, mais de 90% da população foi prontamente vacinada, diferentemente do Brasil que se fez pela necropolítica de deixar morrer.

(7) E, finalmente, em Portugal há uma preocupação imensa e incessante com o meio ambiente e com a Amazônia, ao contrário dos latifundiários dos Brasil que tudo fariam para transformar aquela riqueza em terra de bosta de vaca e lavoura para comércio externo, lucro privado e dane-se o resto.

Portanto, a orientação aos que pretendem se evacuar destas terras é: RESPEITO À LEI E AO PRÓXIMO. Algo com o que não estão acostumados por aqui. Caso contrário, escutarão: “Vai pro Brasil!”.

Comentários
×