Agropecuárias não conhecem ração servida pelo Crevisa

Agora fez tour por estabelecimentos e não encontrou a marca; denúncia feita por Flávio Marra é rebatida pela Prefeitura

 

Bruno Bueno

O Centro de Referência de Vigilância em Saúde Ambiental (Crevisa), responsável pelo acolhimento de cães em situação de rua em Divinópolis, voltou a ser alvo de críticas do vereador Flávio Marra (Patriota). O parlamentar defensor da classe animal usou seu pronunciamento na Tribuna nesta semana para criticar a ração servida aos animais  atendidos no espaço.

De acordo com o vereador, um saco de ração de marca desconhecida custou aos cofres públicos cerca de R$ 300. O produto, segundo o parlamentar, não foi encontrado por ele em lugar nenhum e tem causado desconforto aos animais.

O Agora realizou um tour na tarde de ontem por várias agropecuárias e estabelecimentos semelhantes de Divinópolis em busca da marca. Nenhuma loja afirmou vender o produto e algumas, inclusive, ressaltaram que nunca ouviram falar.

 

Denúncia

À reportagem, Marra foi incisivo ao dizer que também não encontrou nada parecido Brasil afora.

— É uma marca que ninguém conhece. Minha equipe está mobilizada desde ontem procurando em todos os sites de causa animal e não achamos em lugar nenhum no Brasil. É só para Divinópolis que veio? Essa ração de 25 kg está custando R$ 300 aos cofres públicos. É muita coisa. E ainda está dando uma dor de barriga terrível nos animais do Crevisa — ressaltou.

O vereador líder do governo, Edsom Sousa (CDN), apontou que a Câmara de Divinópolis já tomou ciência do ocorrido, mas ressaltou que os trâmites da ação serão feitos por ele.

— A denúncia da ração foi formulada pelo nobre vereador Flávio Marra e a Câmara tomou ciência. O denunciante está tomando as medidas de investigação. Vamos aguardar qual será a ação que será feita por ele — afirmou em comentário nas redes sociais.

 

Ministério Público

Durante seu pronunciamento, Flávio Marra revelou que vai entrar com uma ação no Ministério Público (MP) para investigar a situação.

— Os animais estão sofrendo. Eu vou entrar no Ministério Público hoje [ontem]. Tem que tomar uma atitude. Qualquer pessoa que tem um animal em casa sabe que uma ração premium, de boa qualidade, custa no máximo uns R$ 130. Por que nós temos que pagar mais que o dobro? — disse.

Também apresentou um documento que, segundo ele, comprova o valor do produto e a veracidade da marca oferecida pelo Executivo Municipal.

— Estou aqui com uma nota fiscal de uma empresa que ganhou um processo licitatório para compra de ração. Estamos pagando R$ 12 no quilo de ração. Uma ração sem nome, sem conhecimento e que não serve para os animais. Está dando dor de barriga neles. Está matando eles. Isso é muito sério — pontuou.

Ainda conforme o vereador, a distribuidora informou que o valor está dentro da legalidade.

— A fornecedora disse que esse foi o valor da licitação, não tem nada de irregular e está disposta a qualquer questionamento, mas está tudo dentro da legalidade — relatou

 

Prefeitura

Questionada pelo Agora, a assessoria de comunicação da Prefeitura emitiu um posicionamento sobre o ocorrido. De acordo com o Executivo, a ração denunciada pelo vereador já foi substituída.

— A Prefeitura de Divinópolis esclarece que, anterior à denúncia do vereador Flávio Marra, já tinha sido identificado pelos médicos veterinários responsáveis do Crevisa e também pela coordenadora, Edimara Martins, que a ração não estava de acordo com níveis de garantia exigidos, o que fez com que ela entrasse em contato com empresa responsável pelo fornecimento da ração, no último dia 25, solicitando a substituição pela ração de qualidade premium — afirmou em nota.

Ainda conforme a Prefeitura, uma nova ração já está sendo oferecida aos animais.

— A substituição já foi realizada — afirmou em nota.

 

Comentários
×