Aeroporto pode voltar a receber voos comerciais em 2022

Azul Linhas A√©reas, empresa que atuou em Divin√≥polis h√° quatro anos, disse que busca formas de retomar opera√ß√Ķes

 

 

Bruno Bueno

Depois de quatro anos, o Aeroporto Brigadeiro Cabral pode voltar a receber voos comerciais. A Azul Linhas Aéreas, empresa que atuou em Divinópolis entre 2015 a 2018, disse com exclusividade ao Agora que busca formas de retomar as operações no próximo ano. 

A empresa também informou que ainda não há previsão para retorno. De acordo com a instituição, os voos comerciais seriam para Campinas, em São Paulo, e Belo Horizonte, com um modelo específico de aeronave.

— Ainda não temos previsão para retomar as operações em Divinópolis. A companhia busca formas de retomar, em 2022, os voos conectando a cidade com Campinas ou Belo Horizonte, sendo essa operação realizada com os aviões da Azul Conecta, aeronaves modelo Cessna Grand Caravan — informou.

 

Relembre

Os voos comerciais em Divinópolis foram autorizados em julho de 2015 após o aeroporto se adequar às normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Na época, as frotas da Azul operavam cinco vezes por semana e faziam o trajeto de Divinópolis a Campinas.

A operação, no entanto, foi suspensa em março de 2018. A dívida da cidade com a antiga administradora do aeroporto, Sociedade Civil Campineira (Socicam), foi o motivo. Em junho de 2019,  a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) assinou o contrato para assumir a gestão do aeroporto.

 

Funcionamento

Atualmente, o Brigadeiro Cabral funciona, conforme a Prefeitura, com operações de transporte de doentes e outros semelhantes que acontecem somente durante o dia.

— A Prefeitura não retirou lâmpadas de lá. O aeroporto está funcionando, só não tem operação noturna. Operação com transplante de órgãos, transporte de doentes etc. estão acontecendo normalmente. Não tem operação noturna porque as lâmpadas foram roubadas — esclareceu.

As operações noturnas foram interrompidas, segundo a Prefeitura, no dia 22 de outubro, quando materiais elétricos da unidade foram furtados.

— As medidas estão sendo tomadas pela administração a fim de solucionar o problema, dentre elas, podemos destacar que o aeroporto tem recebido várias equipes técnicas para levantamento do orçamento para estabelecer a tomada de preço e, por consequência, a abertura do processo licitatório para contratar a empresa que ficará responsável pelo conserto do sistema de balizamento — pontuou.

De acordo com o Executivo, não existem instituições que executem o serviço de balizamento em Divinópolis. A pasta informou que está trabalhando para resolver a situação.

 — As empresas que executam esse serviço são bastante específicas e Divinópolis não possui entidade com esse tipo de mão de obra, o que dificulta o processo. A secretaria responsável está trabalhando para que o edital seja publicado em breve, a fim de que o balizamento volte a funcionar o mais rápido possível, o que não impede que o tráfego aéreo do aeroporto continue operando de forma parcial, mas de forma segura para os usuários — ressaltou.

 

Reparos

O aeroporto precisou de reparos no último dia 23, quando um acidente entre dois veículos que transitavam no bairro Santos Dumont atingiu a área cercada da unidade.

— Os veículos atingiram a cerca do aeroporto e um deles capotou, parando dentro do sítio aeroportuário. Não houve feridos e os veículos foram rebocados. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados, assim como as medidas aeroportuárias foram tomadas — informou o Executivo em nota.

 

Ainda de acordo com a Prefeitura, mesmo com danos à cerca, impactos operacionais no aeroporto não foram registrados. 

 

Coment√°rios
×