Acesa e Instituto O Grito distribuem 150 cestas b√°sicas

Da Redação

A Associação Cultural de Educação Social e Artística (Acesa), gestora do Fazendo Arte, e o Instituto O Grito de Ribeirão das Neves da Região Metropolitana de Belo Horizonte, entregam 150 cestas básicas para as famílias dos alunos das oficinas do projeto. Além de oferecer proposta de inclusão sociocultural e qualificação profissional de jovens, a Acesa também atende famílias em vulnerabilidade social.

De acordo com a Diretora Executiva do Fazendo Arte, Lenir de Castro, a diretoria da Acesa contribui para os alimentos chegarem para quem precisa.

— A cesta básica chega em uma boa hora para quem mais precisa dos alimentos. Nosso foco, além das oficinas, é ajudar as famílias que necessitam de alimentação e vai beneficiar em momento de extrema necessidade — afirmou. A distribuição dos alimentos começa na próxima semana.

Além de cestas básicas, a Acesa já recebeu dos parceiros outras doações para atender as famílias. Em 2021, foram distribuídos dois mil cartões da Gerando Falcões para famílias comprarem alimentos. No começo da pandemia, foram distribuídos 1,8 mil recipientes de álcool em gel. No período da páscoa, a Acesa distribui chocolates para as crianças da periferia de Divinópolis.

Desde o ano passado, o Fazendo Arte faz parte da Rede Gerando Falcões em Divinópolis, que trabalha como ponte, através de uma rede com as ONGs conveniadas apoiando atendimentos de famílias vulneráveis.

O Fazendo Arte tem a proposta de inclusão sociocultural e qualificação profissional de jovens desde 2002. Oferece sete oficinas: viola, violaŐÉo, baleŐĀ/jazz, hip-hop, danças folclóricas, canto popular e teatro.

O Fazendo Arte é aprovado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura. A Gerdau e a Sidercentro do Grupo Ciafal são parceiras do projeto.

O projeto completou 18 anos e, desde 2006, a Acesa faz a gestão do Fazendo Arte.

Coment√°rios
×