A proposta do “Faustão na Band” é se renovar o tempo todo

      Por:               Flávio Ricco

 

       Colaboração:   José Carlos Nery

 

 

 

(Abertura)

 

 

A proposta do “Faustão na Band” é se renovar o tempo todo

O projeto de lançamento do “Faustão na Band”, conduzido pelo próprio Fausto Silva, com a participação de sua equipe, foi dividido em etapas.

A primeira delas, colocada em prática desde a sua estreia, foi de fazer o público se acostumar que, todos os dias, naquele horário, vai encontrar um programa de variedades diferente. Aquilo que, na televisão, desde sempre se conhece como levar o telespectador a criar o hábito.     

A colocação de atrações diferentes, todas as noites, além da avaliação frequente, também permitirá, já num momento seguinte, saber quais mudanças deverão ser feitas até se chegar à grade ideal.

Por exemplo, já existem algumas alterações previstas para os próximos tempos, entre elas, o lançamento do “Mochila do Riso”, que é para mostrar novos comediantes, segundo pesquisas realizadas pela sua produção no Brasil inteiro. E não é só stand-up, mas especialmente aqueles artistas capazes de viver vários personagens. Se colocar na ponta do lápis, há muitos anos não surge nenhum. Tom Cavalcante e Marcelo Adnet, no rigor da análise, foram os últimos.

 

E além desse, outros quadros. A avaliação interna é que ainda tem muito para crescer. Por enquanto, só se chegou a 30% do que o programa poderá render.

 

Convidados

Luciana Gimenez, Vampeta, Leandro Hassum, Fabricio Werdum, Fafá de Belém, Wendel Bezerra, entre outros, estarão na nova temporada do humorístico “A Culpa é do Cabral”, no Comedy Central.

Serão 12 episódios, que contarão com convidados especiais e novos quadros individuais. Estreia no próximo dia 7, às 21h.

 

Estreia como diretor

Cauã Reymond, atualmente em “Um Lugar ao Sol”, continua tocando os trabalhos de “Mata-Mata”, série sobre os bastidores das negociações no futebol. Projeto dele, aprovado pela Globo.

Detalhe: além de produtor e ator, Cauã pretende fazer a direção de, no mínimo, dois dos episódios.   

 

Em temporadas

Com as suas gravações em andamento desde novembro, “Reis”, próxima produção bíblica da Record, será dividida em temporadas, ao formato de série, como antecipado por aqui.

A primeira terá 20 episódios, enquanto a segunda, entre 30 e 32. As demais ainda estão em tempo de definição.

Reestreia

Com direção de Wendell Bendelack, reestreia nesta quarta-feira às 21h, no Teatro Petra Gold, no Rio, o espetáculo “Ponte Golden Gate”.

Thais Belchior (Gênesis) e Igor Cosso (Salve-se Quem Puder) são algumas das atrações do elenco.

 

Programação

“Operação Mesquita”, programa do Otávio Mesquita no SBT, além de exibições diárias depois do “The Noite”, do Danilo Gentili, entrará aos sábados, meia-noite.

Começa já neste próximo.

 

Muito tarde

A Globo deveria dar um jeito no horário de exibição do “BBB” aos domingos.

Talvez enxugar um pouco mais a sua edição, porque terminar paredão e provas bate-volta ali pela uma hora da manhã de segunda-feira não dá. Pra quem trabalha, então...

 

Está confuso

Não sei de quem deve partir um melhor esclarecimento sobre como assistir ao Campeonato Paulista.

Na TV aberta, sem problemas, é a Record. Jogos às quartas-feiras e domingos. Tudo certo.

 

O problema

A complicação é com relação aos outros. São muitas as reclamações, porque tem o YouTube, Premiere e HBO.

Uma maior divulgação, e não só nos próprios veículos, vai atender melhor o público interessado. O torcedor está meio perdido.

 

Está combinado

O programa da Eliana, no SBT, ainda neste primeiro semestre vai trocar os seus cenários e estrear formatos novos.

É um material que já foi comprado da CBS.

 

Retomada

Nesta quarta-feira, Rafael Cortez volta a gravar seu programa da Cultura, o “Matéria Prima”. O apresentador recebe o cantor e humorista Falcão nos estúdios da TV paulista.

Anteriormente, ele usava uma faculdade como locação.

É de propósito

A Globo, nas fotos de divulgação de “Pantanal”, tem mostrado Alanis Guillen em poses muito parecidas às de Cristiana Oliveira na primeira versão.

Não deixa de ser uma maneira de chamar atenção. É bem grande a semelhança.

(crédito: Divulgação/João Miguel Junior)

 

 

Bate – Rebate

  •       Curioso: a marca Fogo no Parquinho, no site de propriedades, não pertence nem à Globo e nem ao apresentador Tiago Leifert...

 

  •       ...Alguém resolveu tomar conta.

 

  •       Nos interiores do SBT, comenta-se, a ideia de “vestir” Alexandre Porpetone de Tiago Abravanel veio dos Estados Unidos...

 

  •       ...E o seu autor achou bastante divertido.

 

  •       O que acontece com o microfone do Valdo Cruz na GloboNews? Toda hora pifa.

 

  •       SBT usa a mesma trilha sonora nos seus programas jornalísticos...

 

  •       ...Passa como preguiça. Até porque o “Primeiro Impacto” não tem nada com o “SBT Brasil”...

 

  •       ...Ou, pelo menos, não deveria ter.

 

  •       Felipe Titto, ator e empresário, que participou da transmissão do “Super Bowl”, caminha para novos projetos na Rede TV!...

 

  •       ...Por outro lado, ainda não existe uma data para Alinne Prado deixar o “TV Fama” para se dedicar a um novo projeto na faixa das manhãs...

 

  •       ...Será que isso tem a ver com a saída da Claudete Troiano, a volta dela para a Gazeta, como já chegou a ser comentado?

 

  •       Na ESPN e Star+, nesta terça, a partir das 21h30, Fluminense e Millonarios, jogo da Libertadores, terá na equipe de transmissão Nivaldo Prieto, Paulo Calçade, Zinho e Renata Ruel.

 

C´est fini

Na final da Supercopa, domingo, a Globo teve o cuidado de escalar um comentarista, Júnior, que tem toda uma história ligada ao Flamengo. Mas faltou essa figura no caso do Atlético.

Entrou o Caio Ribeiro, que, como jogador, vestiu mais de dez camisas, mas do Galo não.

 

Então é isso. Tchau!

Comentários
×