A cultura da solidariedade

Welber Tonhá 

 

A cultura da solidariedade

A solidariedade está aí, veio a pandemia, várias variantes e ondas do covid-19, agora as tragédias de Capitólio, das chuvas na Bahia, Minas e outros estados, além de inúmeras campanhas que surgem solicitando o despertar do seu sentimento solidário.

 É só acontecer alguma tragédia, desastre natural ou mesmo um fato de grande impacto social, que o ser humano, mais especificamente o brasileiro, se mobiliza, arranca forças e condições sabe-se lá de onde e ajuda. 

É bonito e honrado o gesto de ser solidário, mas, como de costume, eu faço uma provocação ao leitor: você é solidário, ou fica solidário quando convém?

Antes que você faça essa reflexão, vamos lá explicar o que é realmente ser solidário.

Na etimologia da palavra, “Solidariedade é um substantivo feminino singular, com origem na palavra em francês, solidarité, que significa uma responsabilidade recíproca”.

Como norma, a palavra solidariedade se refere a atos de bondade, praticados com boa intenção e de forma generosa, ou seja, indica a qualidade de solidário. Atuar de forma solidária é ajudar o próximo ou quem necessitar sem discriminação de qualquer tipo.

A solidariedade, portanto, prevê um ato de ajuda ao próximo sem esperar algo em troca, agir com justiça e igualdade, não procurando alcançar benefício a si mesmo, possuindo empatia pelo sofrimento do outro.

Agora, quando você “está” praticando um ato de solidariedade, você se sente bem? É algo seu, que você pratica também no anonimato, ou algo que você só faz se puder mostrar, parecer ser?

 

Alguns trechos de frases e poemas sobre solidariedade

“A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana”

(Franz Kafka).

 

“Entendo que solidariedade é enxergar no próximo as lágrimas nunca choradas e as angústias nunca verbalizadas”

(Augusto Cury).

 

“Solidariedade é doar algo, um gesto, um tempo, e perceber que recebeu mais do que doou” 

(Welber Tonhá).

 

“Permita-se rir e conhecer outros corações. Aprenda a viver, aprenda a amar as pessoas com solidariedade, aprenda a fazer coisas boas, aprenda a ajudar os outros, aprenda a viver sua própria vida”

(Mario Quintana).

    

“Dilatai a fraternidade cristã e chegareis das afeições individuais às solidariedades coletivas, da família à nação, da nação à humanidade”

(Rui Barbosa).

Exposição na biblioteca Ataliba Lago

Acontece exposição de imagens do Marcos Alves e poemas de Cláudio Guadalupe até o dia 28 deste mês na Biblioteca Municipal Ataliba Lago. A biblioteca está localizada na av. Coronel Júlio Ribeiro Gontijo, 420, Esplanada

 

Tem pauta para sobre a cultura? Envie para [email protected]

Welber Tonhá e Silva 

Imortal da Academia Divinopolitana de Letras, cadeira nº 09

Historiador, escritor, pesquisador, fotógrafo e fazedor cultural.

Instagram: @welbertonha

 

Comentários
×