A cultura da interação e relação nas redes sociais

A cultura da interação e relação nas redes sociais

Não existe curtida insignificante ou compartilhamento inocente, toda interação tem um significado para alguém. Às vezes, pode não ter para aquele que rapidamente curtiu, sem ver o que realmente foi publicado, mas do outro lado, de quem ou para quem foi curtido, tem. 

Uma amigo, conhecido, colega, por exemplo, que publica algo de seu trabalho ou um projeto pessoal, uma empresa, veículo de comunicação, loja ou produto, ao curtir, comentar ou compartilhar, você incentiva, ajuda de alguma forma. Então não é só uma simples interação, tem seu lado positivo e influencia na vida das pessoas. 

Já foi comprovado: quanto mais interações nas redes sociais, mais aquela publicação é mostrada para outras pessoas, um efeito amplificador. 

Essa interação tem muito de bom e, em alguns casos, gera algum desconforto ou problema na vida pessoal, principalmente se você não prestar atenção naquilo que curte ou compartilha. Em tempos de polarização político-partidária, se a publicação é uma incitação, crítica ou ataque, ao você curtir ou compartilhar, para as outras pessoas pode parecer que você endossa ou concorda com aquilo. Agora, se essa publicação vem em forma de notícia, por algum veículo de informação, sua interação não quer dizer que você concorde com o conteúdo, mas pode significar que foi importante até mesmo de alerta receber tal informação ou notícia. 

Os maiores conflitos gerados acontecem quando se trata das relações pessoais, coisas pequenas, como um namorado que curte foto de uma mulher seminua, uma namorada que interage com o amigo bonito etc., porém, isso não é o fim do mundo, nem pode ser tratado com um problema sério, é reflexo da sociedade, só não pode expor o(a) companheiro (a). Segundo cientistas,  em artigo publicado recentemente na revista “Cyberpsychology, Behavior and Social Networking” sobre “Conflitos gerados por interações em redes sociais”, o principal motivo de conflito é quando se interage com alguém com quem você teve um relacionamento íntimo anterior ao atual. Uma curtida na foto, um comentário enviado, não só para quem você está junto, mas para todos os amigos em comum que virem a sua interação, passa o entendimento que você faz questão de mostrar que está acompanhando a vida do (a) ex e, principalmente, que você não se incomoda que todos saibam disso, pois fica exposto. A própria pessoa pode se sentir ainda desejada, ainda procurada e, se esta pessoa estiver em um novo relacionamento, pode gerar inclusive um problema com quem não tem nada a ver com o fato de você interagir com a publicação feita. Em alguns casos, pode gerar  confusão, escândalo na porta de casa ou mesmo telefonemas e mensagens não desejadas, até ameaças. O assunto é mais comum do que se imagina. Segundo o estudo, alguns entrevistados preferem omitir e não publicar muito sobre sua vida pessoal ou relação amorosa por uma experiência ruim passada, como no exemplo anterior, ou mesmo pelo fato de não querer assumir publicamente, para se sentirem livres e se relacionarem com mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Em um terceiro caso, por não sentir firmeza na relação ao ponto de mostrar para mundo, porque, se trocam de parceiro(a), têm que apagar as fotos e publicar outras. Enfim, um trabalho e tanto. Segundo essa mesma pesquisa, a insegurança da vida real reflete no comportamento das redes sociais e em alguns pontos pode ser evitada. A rede social é positiva e negativa, e, se soubermos lidar com ela, teremos uma vida em paz, ou um eterno contraditório. Não precisa sair das redes, só lembre-se que o que você faz nas redes sociais mostra um pouco de quem você é.

 

Alguns trechos de frases e poemas sobre interação e relação

 

“Os líderes são amigos da interação.”

(Augusto Cury)



“Relacionar-se é uma atuação

que vem em uma sensação

do sentimento gerado pela interação

com os olhos, pensamentos e seu coração.”

(Welber Tonhá)

 

“Leitura é o sabor de viver. É a interação com as pessoas e com o mundo que perpassa a nosso ser.”

(Rose Bona)

 

“Seria tão bom se pudéssemos nos relacionar sem que nenhum dos dois esperasse absolutamente nada, mas infelizmente nós, a gente, as pessoas, têm, temos - emoções.”

(Caio Fernando Abreu)

 

“Cada um rema sozinho uma canoa que navega um rio diferente, mesmo parecendo que está pertinho.”

(Guimarães Rosa)




Tem pauta para sobre a cultura? Envie para [email protected]

Welber Tonhá e Silva 

Imortal da Academia Divinopolitana de Letras, cadeira nº 09.

Historiador, escritor, pesquisador, fotógrafo e fazedor cultural.

Instagram: @welbertonha

 

Comentários
×