4ª dose começa a ser aplicada em idosos de 80 anos ou mais

Prefeitura aponta necessidade de mais uma etapa da imunização; medida contribuiu para zerar internados por covid em hospitais da cidade

 

Bruno Bueno

Começou ontem, em diversas unidades de saúde, a aplicação da 4ª dose da vacina ‒ 2ª dose de reforço ‒ contra a covid-19 em Divinópolis. Os idosos acima de 80 anos, que completaram quatro meses da aplicação da segunda dose de reforço, foram os primeiros beneficiados.

Quem se encontra nessa categoria já pode procurar uma unidade de saúde para receber a imunização. De acordo com orientação do Ministério da Saúde (MS) e da Secretaria de Estado da Saúde, a aplicação da quarta dose será preferencialmente realizada com Pfizer e, alternativamente, pode ser feita com Astrazeneca ou Janssen.

 

Necessidade

A Prefeitura justificou a necessidade da aplicação da 4ª dose na faixa etária.

— A aplicação de uma nova dose se faz necessária considerando a necessidade de adequação do esquema vacinal nos indivíduos com 80 anos de idade ou mais, devido à redução da efetividade das vacinas contra a covid-19 e, consequentemente, maior risco de complicações da doença — ressalta.

Ainda de acordo com o Executivo, a queda na efetividade das plataformas vacinais contra a doença também justifica a aplicação de mais uma dose.

— Outra questão importante é também em relação à efetividade das diferentes plataformas vacinais contra a covid-19, que tem se demonstrado menor entre idosos, com redução na proteção com o aumento da idade, mais evidente em faixas etárias mais avançadas — aponta.

 

Vacinação

Os idosos que se enquadram nos requisitos do Ministério da Saúde, bem como as pessoas que estão com doses atrasadas, podem regularizar a situação vacinal em diversas unidades de saúde, das 8h às 16h, sem necessidade de agendamento.

— O cidadão poderá consultar um cronograma de vacinação, através do link https://bityli.com/EjqBlOc, que é atualizado diariamente. Nele constam informações sobre os critérios para a vacinação, datas, horários, imunizantes disponíveis e quais as unidades de saúde que os oferecem — informou a Prefeitura em nota.

As unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF) Sagrada Família, Santa Lúcia, Tietê, São Roque, Planalto, Belvedere e Ermida também realizam a imunização contra a covid das 18h às 21h30. É necessário levar um documento de identidade, cartão SUS e caderneta de vacinação.

 

Ocupação

O progresso vacinal continua apresentando resultados positivos na cidade. Dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) na tarde de ontem mostram que o Hospital São Judas Tadeu (HSJT) zerou o número de internações por covid.

Atualmente, quatro pessoas estão internadas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), entre os 41 leitos disponíveis na cidade para pacientes com covid-19, o que equivale a 9,75%. No setor de enfermaria, a taxa é de 11,27%, com oito leitos ocupados entre os 71 totais do município.

 

Hospitais

O Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) e o HSJT não possuem internações no setor de UTI. O Hospital Santa Lúcia, localizado na avenida JK, tem dois pacientes internados. O Santa Mônica registra um caso no CTI infantil e um no CTI adulto.

O CSSJD tem um paciente internado no setor de enfermaria SUS e outro na área suplementar. Há também um paciente infantil hospitalizado. O Santa Mônica tem uma pessoa internada na área adulta e duas na área infantil. O Hospital Santa Lúcia e o Hospital São Judas Tadeu não possuem internações no setor.

 

Casos

A Semusa também divulgou o número de casos no município. De acordo com a pasta, 36.222 registros foram confirmados, sendo 20.059 em mulheres e 16.163 em homens. Cerca de 5.138 casos foram descartados, 154.756 notificados e 35.494 recuperados. O número de mortes chegou a 705, sendo 375 homens e 330 mulheres.

A faixa etária com mais casos notificados está localizada entre 40 e 59 anos, com cerca de 46.105 registros. Seguem a lista: 20 a 39 anos, com 69.671 casos; 60 anos ou mais, com 17.111 casos; 10 a 19 anos com 12.249 casos; 5 a 9 anos, com 3.476 casos;

1 a 4 anos, com 4.197 casos; e 0 a 1 ano, com 1.947 casos.

 

Estado

Analisando o panorama de Minas Gerais, dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) registraram, até ontem, 3.317.517 casos confirmados. O painel aponta 3.198.857 casos recuperados e 60.769 óbitos confirmados. 116 casos e 2 mortes foram contabilizadas nas últimas 24 horas. Cerca de 57.891 casos estão sendo acompanhados.

O levantamento da SES/MG ainda aponta que 52% dos casos foram registrados em mulheres e 48% em homens. 68% dos óbitos foram contabilizados por pessoas com algum tipo de comorbidade.

 

Comentários
×