Êta torcedor enjoado

Batendo Bola

 

José Carlos de Oliveira

 

[email protected]

 

Êta torcedor enjoado

O Cruzeiro vence o Grêmio, chega à sua terceira vitória consecutiva – no Brasileiro em seis rodadas, são quatro triunfos, um empate e uma derrota, com 13 pontos somados – assume a segunda posição na tabela, com a mesma pontuação do líder Bahia. Mesmo assim, aparece torcedor para ‘cornetar’ e criticar o time, achando que a Raposa não soube se impor frente aos gremistas, que o ataque ficou devendo no duelo. É muito para mim!

Afinal, o que querem eles? Que o time azul saia goleando todos os adversários. Menos, pessoal, bem menos.

 

Uma verdade

É certo que o time estrelado não seja a equipe dos sonhos da torcida, pois carece de craques, mas também é certo que não dá para sonhar com nada além do que aí está, na atual situação do clube, que ainda demorará algum tempo para realmente respirar fora dos aparelhos, então por que tanta cobrança? O Cruzeiro venceu no domingo nada menos que o Grêmio, apontado pela grande maioria, como o favorito para conquistar o título da Série B, então deixem de ser chatos e passem a comemorar os pequenos/grandes feitos deste time azul.

 

Poder de fogo

Dizem alguns (ou melhor falando, reclamam alguns), que o ataque ficou devendo no fim de semana. Ora bolas, vencer de 1 ou mais gols são os mesmos três pontos e do outro lado do campo estava um time que soube se armar e neutralizou as principais peças do Cruzeiro, mas mesmo assim a Raposa teve bons momentos e fez por merecer a vitória.

Então parem de choramingar. Querer mais do aí está já é pedir demais. Simples assim...

 

O multicampeão 

Se tem um time que entra ano, passa ano, e continua fazendo história no cenário esportivo brasileiro, e até mesmo mundial, este é a equipe de vôlei masculino do Sada Cruzeiro, que mesmo perdendo peças importantes do grupo a cada nova temporada, continua firme e forte: é o time a ser batido no vôlei brasileiro.

 

Temporada perfeita

E a conquista do fim de semana sobre o Minas Tênis Clube foi apenas a cereja do bolo de uma temporada perfeita. O troféu levantado no Triângulo Mineiro foi nada menos que o quinto, em seis torneios disputados pelo elenco estrelado na temporada. Desde o começo dos trabalhos, em junho de 2021, a equipe levantou as taças do Campeonato Mineiro e da Supercopa, em outubro passado, do Mundial de Clubes, em dezembro, do Sul-Americano, em março deste ano, e agora, o heptacampeonato da Superliga masculina sobre o grande rival mineiro.

 

Foto: Foto: Agênciai7

 

Sada Cruzeiro, heptacampeão da Superliga masculina de vôlei

 

Exemplo a ser seguido

E o sucesso do time estrelado neste ano se deve muito a seu novo comandante, o estreante Filipe Ferraz, que abandonou as quadras para assumir o comando técnico do time celeste, coisa rara de se ver no esporte brasileiro e mundial. De ídolo da China Azul como jogador, Filipe escreve seu nome agora como treinador do clube que defendeu por quase dez anos, como atleta. Um exemplo a ser seguido por todos que não têm receio de ousar. Muitas vezes a solução para os problemas está ao alcance das mãos, mas a grande maioria dos dirigentes tem medo de apostar, preferindo contratar profissionais com carreira já consolidada.

No caso de Filipe e Sada Cruzeiro fica o exemplo para todos, de que muitas vezes só é necessário coragem e ousadia para se fazer a aposta certa.

Comentários
×