Último drive-thru e call center sobre vacinação são fechados

Imunização, agora, é exclusiva nos 27 postos de saúde

Matheus Augusto

O drive-thru do Centro Administrativo encerrou ontem, oficialmente, suas atividades. Seu funcionamento foi prorrogado em cerca de uma semana para a vacinação da dose de reforço da Janssen. Divinópolis segue com 27 pontos de vacinação na tentativa de ampliar a cobertura vacinal dos moradores contra a covid-19. 

Os dados de vacinação foram atualizados pela última vez em 17 de dezembro. Na oportunidade, a Semusa já havia aplicado 341 mil doses: 141 mil da primeira, 170 da segunda e 6 mil únicas. Além disso, 30 mil imunizantes de reforço foram aplicados. Nesta semana, o processo de imunização se encerra hoje.

 

Cronograma

Hoje, o Centro de Saúde Central recebe pessoas com a vacinação em atraso de CoronaVac e AstraZeneca a unidade funcionará normalmente. Quem precisa de Pfizer deve procurar uma das 27 unidades de saúde credenciadas para aplicação. Não haverá vacinação amanhã.

Para acompanhar o cronograma atualizado, a Prefeitura disponibilizou o site https://bityli.com/EjqBlOc 

As unidades que aplicarão os imunizantes contra a covid-19, são: Afonso Pena, Belvedere, Bom Pastor, Candidés, Central, CSU, Danilo Passos, Ermida, Icaraí, Ipiranga, Itaí, Jardinópolis, Maria Lúcia Gregório, Nações, Nilda Barros, Niterói, Nossa Senhora das Graças, Nova Holanda, Planalto, Primavera, Santa Lúcia/Sagrada Família, Santos Dumont, São José, São Paulo, São Roque/Tietê, Serra Verde, Vale do Sol.

Não é necessário cadastro para vacinação nas unidades de saúde.

 

Regras

O reforço é aplicado apenas em maiores de 18 anos que tenham completado o intervalo mínimo de 120 dias desde a 2ª dose.

É necessário ter em mãos: documento de identidade com foto, cartão SUS, cartão da unidade de saúde, caderneta de vacinação e comprovante de endereço. 

— A falta de qualquer um desses documentos impossibilitará a vacinação — alerta.

O horário de funcionamento é das 8h às 16h.

 

Fim

O encerramento do call center responsável por esclarecer dúvidas sobre a vacinação foi confirmado ontem.

— Em caso de dúvidas sobre a vacinação contra a covid-19, o cidadão deverá entrar em contato com uma das 27 unidades de saúde que estão fazendo a aplicação desta vacina — orienta a Prefeitura.

 

Ocupação

Dados atualizados ontem pela Secretaria de Saúde (Semusa) apontam para dez pessoas internadas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) uma a menos do que no dia anterior. Ao todo, a cidade tem 40 leitos dessa natureza. 

No setor de enfermaria, a taxa de ocupação é levemente superior (34,8%), com 15 pacientes em 43 leitos.

Nas UTIs, o Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) tem seis pacientes na área adulta e quatro na infantil. Os hospitais Santa Lúcia, Santa Mônica e São Judas Tadeus não têm internações.

— Na enfermaria, o Complexo de Saúde São João de Deus, registrou 12 pacientes internados na área atendida pelo SUS e um paciente na área suplementar. No Hospital Santa Lúcia, dois pacientes estão internados. Os hospitais São Judas Tadeu e Santa Mônica não registram internações neste setor — informou.

 

Crianças

Apesar da autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedida à vacina produzida pelo consórcio Pfizer-BioNTech, a imunização de crianças entre 5 e 11 anos de idade segue sem data. Conforme anunciou o órgão, “a vacina para crianças é de um terço em relação à dose e à formulação aprovada anteriormente. Além disso, a formulação pediátrica é diferente, ou seja, não se pode fazer diluição da dose de adulto para a dose de criança”. Com isso, os municípios dependem que o governo federal compre e distribua doses específicas para aplicação, tendo em vista a impossibilidade de aplicar a Pfizer utilizada para adolescentes e adultos.

— O início da vacinação desse público depende da compra deste imunizante pelo Ministério da Saúde (MS) e o posterior repasse das doses aos estados e municípios. A Prefeitura destaca que seus técnicos têm contato frequente com os setores responsáveis pelo envio de doses para o município e, tão logo o mesmo chegue ao Brasil e seja entregue ao estado de Minas Gerais, a cidade estará pronta para organizar a vacinação desse público — afirmou a Administração.

O Ministério da Saúde abre hoje consulta pública para coletar manifestações da sociedade civil sobre o tema. O processo, disponível em gov.br/saude/pt-br, ficará aberto até 2 de janeiro de 2022. 

A expectativa, segundo o ministro Queiroga, é anunciar a decisão sobre a vacinação ou não de crianças no Brasil em cinco de janeiro. Para ele, a autorização da Anvisa não é suficiente para deliberar sobre o tema.

Comentários
×