‘Fala irresponsável’: resume vice-prefeita sobre acusações de vereador

Ademir Silva diz que Prefeitura não destina 25% dos recursos para a Educação, o que está previsto em lei

 

Bruno Bueno

O desgaste entre membros do Executivo e Legislativo de Divinópolis parece não ter fim. A nova polêmica da vez envolve o vereador Ademir Silva (MDB) e a vice-prefeita Janete Aparecida (PSC). A vice usou as redes sociais na tarde de ontem para rebater as acusações do vereador sobre gastos na Educação.

Durante a última reunião da Câmara, na última terça, Ademir disse que a Prefeitura não destina 25% das receitas do Município para a Educação, o que é previsto por lei. Por sua vez, Janete alega que o Executivo utiliza mais do que o obrigatório e que a fala do vereador foi irresponsável.

 

Desmentiu

Acompanhada da secretária de Educação, Andréia Dimas, e do secretário de Fazenda, Gabriel Vivas, a vice afirmou que o Município gastou cerca de 26% com a pasta em 2021.

— Eu não estou aqui para fazer defesa nem de um e nem de outro, porque quem precisa de defesa é bandido e, neste caso, os bandidos não somos nós. Uma inverdade falada na Tribuna da Câmara pelo vereador Ademir precisa ser esclarecida para a população. Foi acusado que nós, dessa gestão, não gastamos 25% com a Educação. O senhor tem toda a razão, não gastamos 25%, gastamos 26% — disse.

 

Na última terça, Ademir disse que a Prefeitura só havia destinado cerca de 21% dos recursos.

— Em 2019, nós tivemos R$ 97 milhões de recursos destinados à Educação, representando R$ 29,45% do gasto com investimentos. Em 2020, tivemos R$ 92,5 milhões, totalizando R$ 26,95% das receitas do Município. Em 2021, a grande surpresa: R$ 82,2 milhões, totalizando um total de 21,95% da arrecadação investidos no setor — afirmou.

 

‘Mentirosa’

Janete continuou explicando.

— Mentirosa é sua fala quando diz que nós gastamos só R$ 80 milhões. Mas eu acho que o senhor poderia começar a enxergar pelo menos o rodapé que o senhor lê, quando fala que o exercício é de outubro de 2021. O ano tem 12 meses, vereador. Eu queria te informar que até dezembro de 2021 foram gastos R$ 108 milhões, cinco milhões a mais do que a gente precisa gastar — relatou.

Para ela, a fala do vereador atingiu todos aqueles que participam do setor em Divinópolis. 

— Essa gestão tem compromisso com a Educação, mas acima de tudo com a verdade. Eu repudio a sua fala porque o senhor não só ofendeu as secretarias de Educação e Fazenda, além da Gestão Municipal, mas todos, como os conselhos, o corpo discente, pais e crianças quando usa uma fala irresponsável. Eu sinto vergonha. Isso não serve para todos os vereadores, é indicado somente para o senhor — concluiu.

 

Constituição

Ademir citou a Constituição Federal (CF) e insistiu no montante a ser gasto.

— A gente fala e as pessoas dizem que estamos contra o prefeito, mas, a Constituição Federal, no artigo 212, fala que o mínimo gasto com educação é 25%. É o valor mínimo que cada prefeito, governador e presidente deve gastar com a Educação no Brasil. Tem que respeitar, pois é a lei máxima do nosso país — pontuou.

 

Indignado

No fim de seu discurso, Ademir citou alguns problemas que encontrou na área da Educação e questionou o motivo da suposta ausência de aplicação de recursos.

— Quantas escolas estão caindo aos pedaços? Infraestrutura para a volta às aulas, dar condições para materiais e uniforme para nossos filhos divinopolitanos. Não. Simplesmente cruzou-se os braços e não gastou o preceito Constitucional. Agora, fica o medo. (...) Gasto com a educação não é gasto, é investimento — disse.

 

Por fim, o parlamentar garantiu que os dados apresentados por ele são verídicos e vieram de fontes confiáveis.

— Se nós temos a possibilidade de dar uma condição melhor para nossos alunos estudarem, por que não? Onde foi colocado esse dinheiro? Fica essa indignação — finalizou.

 

Prefeitura

Logo após a publicação do vídeo, a assessoria de comunicação da Prefeitura enviou uma nota reiterando as afirmações de Janete. No texto, o Executivo Municipal confirma que gastou mais do que o obrigatório em educação no ano de 2021.

 

Velhos conhecidos

Janete Aparecida e Ademir Silva são velhos conhecidos. Entre 2017 e 2020, os dois fizeram parte da 24ª Legislatura da Câmara de Divinópolis (CMD). Enquanto a ex-vereadora foi chamada para compor a chapa de Gleidson Azevedo, Ademir foi reeleito com 1.922 votos.

Comentários
×