‘Estima-se que material roubado custava cerca de R$ 1 milhão’, diz PM

Três homens foram presos e 164 armas e 40 mil munições apreendidas na tarde de segunda

Da Redação

Três homens foram presos na madrugada de ontem, 15, suspeitos de participar do roubo a um caminhão com grande quantidade de armas e munições, em Igarapé, Região Metropolitana de Belo Horizonte. 

Segundo informações da PM, em coletiva de imprensa, a prisão ocorreu perto do posto Beira Rio, na zona rural entre Carmo da Mata e Marilândia. Os três suspeitos são de Ribeirão das Neves, mas residiam em Divinópolis há cerca de dois anos.

Todos já tinham passagens pela polícia, sendo um de 26 anos por infração de trânsito, outro da mesma idade por ameaça, roubo e porte ilegal de arma e o de 18 anos por lesão corporal e homicídio tentado.

Abordados pelos policiais, eles alegaram que o motivo do roubo foi para tentar vender as armas e munições posteriormente. A PM acredita que mais uma pessoa esteja envolvida, porém, que eles não fazem parte de algo maior, como uma organização criminosa.

 

Assalto

Segundo o capitão Cristiano Luiz da Silva Araújo, foram roubados um caminhão e uma caminhonete na tarde de segunda-feira, 14, nas proximidades de Igarapé, na rodovia Fernão Dias, onde os dois motoristas foram feitos reféns. 

Os veículos pertenciam à fabricante Taurus e a carga iria se dividir entre as cidades próximas, em lojas de armas e departamentos de segurança. 

A PM ainda não sabe ao certo como a informação do transporte de cargas chegou até os suspeitos e nem como funciona a segurança da empresa em relação a transportes com esse tipo de material. Após o assalto, eles se dividiram em dois veículos, saíram da BR-381 e foram em direção a Oliveira e Carmo da Mata. 

 

Apreensão

A apreensão do material roubado foi feita ainda na  tarde de segunda. Um caminhão com parte do armamento foi interceptado em Cláudio, o restante do material foi encontrado em uma caminhonete em Carmo da Mata. Os três, porém, conseguiram fugir

164 armas de fogo e mais de 40 mil munições foram apreendidas ao todo, o que equivale a 100% do material roubado. 

A PM conseguiu ter acesso à localização dos veículos pelas câmeras de monitoramento, que sistematizam e catalogam as placas de trânsito, analisando se existe alguma queixa de furto ou demais infrações envolvendo o veículo. 

De acordo com o subcomandante do 23º Batalhão da PM, major Marcos Paulo Gontijo, que também faz parte do serviço de inteligência, ao constatar as irregularidades dos veículos no sistema, a PM foi comunicada imediatamente. 

O start para a operação foi o sistema aéreo que identificou a caminhonete como um veículo roubado. Até então, não havia registro do roubo da carga. O sistema foi muito útil — disse, durante a coletiva.

Os dois reféns foram libertados e estão em segurança.

 

Desfecho

Após a apreensão do material, os policiais continuaram a operação, com o objetivo de prender os suspeitos. 

Houve uma troca de tiros entre eles e a equipe, porém, ninguém foi ferido, somente uma viatura policial foi atingida. Os três homens foram presos na zona rural entre Carmo da Mata e Marilândia e dois veículos utilizados durante a fuga foram apreendidos.

Segundo o comandante do 8º Batalhão de PM, o tenente-coronel Rodolfo Cesar Morotti Fernandes, a PM fechou o cerco e trabalhou de forma interativa, com diversos policiais das regiões de Carmo da Mata, Cláudio e Divinópolis, além de forças especializadas com cães de captura e aeronaves. 

A palavra chave do desfecho dessa ocorrência é a integração entre as regiões. Grande número de policiais foi deslocado para essa ocorrência. Temos que enaltecer o trabalho das nossas equipes, cada militar cumpriu seu papel com maestria e o resultado foi o mais positivo possível — disse. 

O tenente-coronel estimou, ainda, que o valor da carga equivale a aproximadamente R$ 1 milhão. As investigações prosseguem.

 

Comentários
×