‘Era Ronaldo’ deixa perguntas no ar

Batendo Bola

 

José Carlos de Oliveira

 

[email protected]

 

‘Era Ronaldo’ deixa perguntas no ar

Depois da empolgação dos primeiros dias, por ter de volta o ídolo Ronaldo Fenômeno, agora como sócio proprietário de 90% do futebol do clube, a China Azul já tem uma pulga atrás da orelha. 

Os dias de incerteza no Cruzeiro voltam a assombrar novamente o torcedor, que não engole até agora a primeira medida concretamente anunciada pela nova direção: a não permanência de Alexandre Mattos na diretoria do futebol.

Depois de meses pedindo a volta do dirigente, a torcida estrelada via na sua chegada à Toca a esperança de dias melhores. E pelos reforços contratados por ele, antes mesmo de assumir o cargo, havia, sim, motivos de sobra para sonhar com coisas boas para a Raposa durante a temporada de 2022. 

 

E agora, como fica?

Mas o empresário Ronaldo não pensa assim, e já deixou o dirigente fora do jogo antes mesmo de a bola rolar, com o argumento de querer (ele, o Ronaldo) ter maior autonomia nas contratações, e devendo por issso mesmo buscar um dirigente que mais se molde ao seu modo de pensar. Se esse é mesmo o caminho, ninguém pode afirmar, a razão está com ele, porque “manda quem pode e obedece quem tem juízo”. 

Mas que ele fique ciente, desde já, de que a medida, para a maior parte da torcida azul, foi, sim, uma tremenda de uma bola fora. Mas como a grana é dele, o jeito é engolir seco e esperar os próximos passos. 

 

Luxemburgo não

E que Ronaldo e seu staff não tentem ousar demais, dando bilhete azul também para o técnico Vanderlei Luxemburgo, porque issso se tornando real, vai abalar o novo casamento, antes mesmo de ser oficializado. E que não me venha anunciar como diretor de futebol os “Pastanas” da vida. De ver a Raposa sendo cobaia para dirigentes medíocres, a China Azul já está de saco cheio.

 

Lado a lado

O dinheiro a ser investido é seu, sim, Ronaldo, mas é justamente nestas horas que tem que ter a torcida ao seu lado. Ela jogando junto, serão eles, os torcedores, a ajudar a pagar a conta. Mas se já começa colocando a vontade da China Azul de lado, deixa no ar mais perguntas que respostas. E pode acreditar, o torcedor é pura paixão e não vai tolerar mais um ano de sofrimento. Tem que mudar, sim, mas para melhor, e não para pior.

 

Semana decisiva

Ninguém quer colocar ainda mais lenha na fogueira, muito pelo contrário, mas sendo ele o sócio majoritário da SAF ou não, ele tem que ouvir a voz do torcedor, sim. Jogando com a torcida, mais grana entra nos cofres para ajudar a pagar a conta. E, pelo que tudo indica, esta semana será de definições, com decisões importantes devendo ser anunciadas (confirmadas) por Ronaldo e seu staff. A esperança é para que sejam boas as notícias, para alegria e tranquilidade de ambas as partes.

 

Dia D é domingo

E pelo que tudo indica, o dia D será no próximo domingo, data de aniversário de 101 anos do clube estrelado, quando o empresário Ronaldo Nazário estará em Belo Horizonte e falará à China Azul. Que as notícias sejam as melhores possíveis, para que o casamento não comece a ruir antes mesmo da lua de mel.

 

SAF será a realidade no Brasil

O Cruzeiro não foi o primeiro,  em Minas Gerais, o Athletic de São João del-Rei, já é realidade, o América está quase lá, e o Tupi vê na SAF a única alternativa para não fechar as portas, e daqui a pouco a maioria dos clubes de futebol estará sendo gerida por empresas ou milionários. Alguns, com certeza, se darão muito bem nessa história, mas haverá também o outro lado, e muitos clube dormirão sonhando com o sucesso da SAF, e acordará num tremendo pesadelo. Porque ninguém duvide de uma verdade: vai aparecer pelas terras tupiniquins muito picareta tentando tirar proveito da situação.

É só pagar para ver e confirmar nos próximos capítulos desta nova era do futebol brasileiro.

Comentários
×