‘Conversa fiada’, garante Cleitinho sobre rumores de boicote ao Senado

Definição só deve acontecer no dia 5; outros políticos de Divinópolis confirmam candidaturas

 

Definição só deve acontecer no dia 5; outros 

políticos de Divinópolis confirmam candidaturas

 

Bruno Bueno

 

O deputado estadual e pré-candidato ao Senado Cleitinho Azevedo (PSC) desmentiu os rumores sobre um possível boicote à chance de disputar uma vaga em Brasília. Em entrevista ao Agora, na tarde de ontem, ele disse que a situação não passa de “conversa fiada”.

Especulações sobre uma possível articulação do partido para impedir a candidatura de Cleitinho tomaram conta das redes sociais nos últimos dias. Apoiadores se preocupam com um possível boicote, mas o político garante que isso não vai acontecer. A definição, no entanto, está marcada apenas para o dia 5 de agosto, data da convenção do Partido Social Cristão.

Sem boicote?

Cleitinho garante que não será boicotado e ainda afirma que apenas uma situação o impedirá de concorrer a uma vaga no Senado Federal.

— Serei candidato ao Senado. Só não sou se eu morrer e Deus não querer e o povo não quiser. Esse negócio que eu vou ser boicotado não existe, não. Isso é gente maldosa, gente da política, às vezes até concorrente, que está tentando me diminuir e desmerecer — afirma.

Eleito com mais de 110 mil votos em 2018, o deputado estadual disse que as especulações acontecem somente para diminuir seu nome nas pesquisas.

— Às vezes, tem um cara que quer me apoiar e aí o rapaz chega e fala assim: “O Cleitinho não é candidato ao Senado. Pode me apoiar que ele vai ser federal e estadual”. Eles fazem isso para eu perder apoio durante esse percurso até chegar a campanha. Não tem nada disso, não. É só conversa fiada — pontua.

O nome de Cleitinho Azevedo é veiculado para receber apoio de outros partidos, como o PL, que tem Marcelo Antônio como principal nome, mas ainda não confirmado. Carlos Viana, pré-candidato a governador, também aguarda definição.

Outros candidatos

Enquanto a situação de Cleitinho segue indefinida, outros candidatos de Divinópolis já confirmaram suas candidaturas. Na disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) pelo PT, Thay Araújo oficializou o pleito na tarde de ontem, em suas redes sociais.

Lohanna França (PV), que disputará o mesmo cargo, também confirmou sua candidatura.

— Nossa campanha será linda, e será construída como tem que ser: com muita gente disposta a transformar a Assembleia de Minas! — anunciou.

A ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Divinópolis, Luciana Santos (PSD), confirmou que será candidata a deputada estadual.

— Vamos seguir a caminhada com muito trabalho e muita fé, representando com orgulho os anseios dos servidores! — afirmou.

Valéria Morato (PCdoB) seguiu o mesmo caminho e também terá seu nome como candidata à ALMG. 

— Reafirmamos nosso compromisso com Minas Gerais e com o Brasil na Convenção da Federação Brasil da Esperança Minas, composta por PCdoB, PT e PV — destacou.

Roberto Ribeiro (Republicanos) oficializou sua candidatura a deputado estadual neste fim de semana. 

— Convenção concluída, nome confirmado — disse nas redes sociais.

Federal

Outros três políticos de Divinópolis oficializaram suas candidaturas a deputado federal. Na disputa pelo PL, Domingos Sávio firmou sua parceria com o presidente Jair Bolsonaro (PL) na busca pela reeleição.

— Estamos juntos a favor do Brasil e contra os retrocessos — divulgou.

Sargento Elton também busca uma vaga no Congresso Federal. Nas suas redes sociais, oficializou ontem sua candidatura pelo PMN e pediu apoio da população conservadora.

Gleide Andrade (PT) também está confirmada na disputa e conta com o apoio do ex-presidente Lula (PT) para se eleger. 

— Será um ano eleitoral de muita luta e muita coragem para que nós possamos reconstruir o Brasil ao lado de Lula e eleger mais mulheres para nos representar na Câmara e nas Casas Legislativas — disse em nota publicada nas redes sociais.

Desistência e indefinições

Cotado para disputa na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o advogado Luciano Augusto (PSD) confirmou ao Agora sua desistência à disputa. 

— Não será dessa vez que vou ser candidato. Achei melhor esperar mais um pouco — disse.

A indefinição de Cleitinho interfere outros pré-candidatos, que aguardam o decorrer da história para confirmarem suas vagas na disputa. É o caso de Flávio Marra (Patriota), que confirmou ao Agora sua candidatura, mas ainda não sabe para qual cargo. Diego Espino (PSC) também depende dessa situação. 

Outros partidos

O partido União Brasil realizou sua convenção no último sábado. O nome de Jaime Martins era veiculado para deputado federal, mas ele não divulgou a informação até o fechamento desta página. O Solidariedade, que tem nomes como Laiz Soares para deputada federal e Flávia Gontijo para estadual, realiza sua convenção no próximo dia 30.

A convenção do PP, do pré-candidato a deputado estadual, Professor Adair, está marcada para o dia 5 de agosto, assim como a do PSC. 

Todas as convenções podem ser realizadas até o dia 5 de agosto. As siglas têm dez dias subsequentes para registrar candidaturas. 

Estado

Os pré-candidatos ao Governo de Minas também realizam suas convenções. Carlos Viana (PL) e Vanessa Portugal (PSTU) realizaram os encontros na semana passada. Atual governador e candidato à reeleição, Romeu Zema (Novo) também está na disputa.

Alexandre Kalil (PSD) participou, no domingo, da convenção estadual de seu partido, assim como Renata Regina (PCB). Lorene Figueiredo, do PSOL, tem encontro marcado para o dia 30. Marcus Pestana (PSDB) ainda não tem data definida.

Comentários
×