Vice-prefeita critica qualidade das obras da Copasa, que promete contratar nova empreiteira

Corpo jurídico da Prefeitura de Divinópolis avalia medida cabíveis

Da Redação

A Prefeitura de Divinópolis, por meio da Secretaria Municipal de Governo (Segov), reuniu-se com representantes da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa-MG), na manhã de hoje, 15, no Centro Administrativo, para exigir imediata correção das irregularidades nas obras da concessionária, descobertas depois da chuva desta quarta-feira, 6.

A administração municipal foi representada por Janete Aparecida Oliveira, vice-prefeita e secretária municipal de Governo, Diogo Vieira, controlador-geral; Leandro Mendes, procurador-geral, Pabloneli Vidal, secretário de Meio Ambiente e Política Urbana, Jussara Cristina Reis, engenheira da Secretaria Municipal de Operações e Serviços Urbanos (Semsur); Sara Greco, engenheira da Secretaria Municipal de Fiscalização de Obras Públicas e Planejamento (Semfop). Pela Copasa, estiveram presentes João Martins, superintendente de Operações, Cláudio Cézar Dotti, superintendente de Expansão, e Paulo Afonso Nascimento, engenheiro fiscal de Obras de Saneamento.

Entre outros temas abordados, a discussão concentrou-se na reparação de estruturas em logradouros públicos, cujos danos foram causados ​​pela empresa durante as obras de manutenção. Na reunião, o Poder Executivo mencionou problemas como as deficiências no método construtivo de obras como recomposição poliédrica devido à abertura de valas, contenção de estruturas e restauração asfáltica, a ausência de sargetas e meios-fios de concreto em vias urbanas bem como os danos ao concreto de calçadas e os serviços inadequados nestas.

— Além de ser preciso refazer os trabalhos, a baixa qualidade dos serviços pode gerar indenização ao município. O nível de desrespeito ao patrimônio público é estarrecedor — disse  Janete Aparecida Oliveira, vice-prefeita e secretária municipal de Governo. 
 
Ações

Cláudio Cézar Dotti disse que já adotou as providências relacionadas com processo administrativo para apurar as irregularidades nos serviços prestados pela empreiteira contratada pela Copasa. O superintendente comprometeu-se a imediata e satisfatoriamente reparar os danos causados, além de licitar novamente para a finalização das obras e assim substituir a empreiteira cujos serviços têm causado transtorno à população.

— Tomaremos providências para corrigir as imprecisões atuais e passadas. A Copasa tem o compromisso de não tolerar empreiteiros de má-fé — disse Dotti.
 
A administração, por sua vez, acionará a Procuradoria-Geral, a Controladoria-Geral e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente para estudar as providências jurídicas aplicáveis contra a concessionária. Independentemente da ação por tomar, o governo municipal exigiu da Copasa que cumpra com os prazos e aditivos contratuais anteriores.

Comentários
×