Vereadores dispensam pronunciamentos e saem da Câmara em busca de soluções para crise na UPA

Ricardo Welbert

Após se reunirem nos bastidores do Legislativo durante 20 minutos durante a primeira parte da reunião ordinária da tarde desta terça-feira, 14, os vereadores de Divinópolis decidiram retirar suas assinaturas de inscrições para pronunciamentos para irem à Prefeitura em busca de soluções para a crise no atendimento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Padre Roberto

Logo após o pronunciamento do tribuno José Onésimo, o presidente da Casa, Adair Otaviano (PMDB), anunciou a suspensão dos trabalhos. 

— Gostaria, conforme o combinado, de dizer que estamos canceladndo as inscrições de cada vereador para pronunciamentos nessa sessão porque agora cada vai sair e procurar ir até o Executivo para tentar resolver o problema da UPA. Então, fica suspensa a inscrição de cada vereador para pronunciamento na tarde de hoje — disse o Adair.

Também foram retirados todos os projetos em votação na ordem do dia. 

A reunião foi encerrada às 15h. O horário é o mesmo para o qual a Prefeitura havia anunciado uma coletiva de imprensa com o secretário de Saúde, Rogério Barbieri, sobre a UPA. 

Motivo

O corpo clínico da UPA está atendendo apenas a casos classificados pelo protocolo de Manchester como laranja ou vermelho, que são aqueles com risco de morte. Os profissionais alegam atrasos em pagamento por parte da Santa Casa de Formiga, que administradora a UPA.

Comentários
×