Tudo ok

Preto no Branco

Será? Pelo menos para os foliões que se esbaldaram com este hit do carnaval 2020, tudo ok, sem dúvida. Mas não se pode dizer o mesmo de moradores que pulam e rebolam ao mesmo tempo, porém, na enxurrada, no barro e na lama escorregadia de ruas sem nenhuma infraestrutura em estado caótico com as chuvas dos últimos dias. E foi vivendo este drama que uma moradora de Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte, criou seu próprio hit, satirizando a situação: cabelo ok (usando uma sobrinha); roupa ok (com uma capa de chuva); e pés ok (sacolinhas plásticas amarradas a eles). Ainda bem que, mesmo com tanta dificuldade, ela usa o bom humor, já que reclamar e denunciar não adianta nada mesmo.

De galocha

Lá em Neves, ela dá conta de sair para trabalhar usando todo este aparato. Se fosse em Divinópolis, nem com um saco amarrado nas pernas. Que o digam moradores de comunidades rurais como Branquinhos e Buritis. Nestes locais, nem de bota galocha. Os moradores destas comunidades nem estão se arriscando a sair de casa, mesmo que tenham necessidade de vir à cidade. O transporte coletivo só vai até a metade do caminho, de onde precisam “se virar nos 30” e acabar de chegar a pé. O duro é enfrentar o lamaçal. Quem se arrisca não dança, atola.

Que preguiça!

Por todo canto que se vai, qualquer rede social que se acesse, praticamente todo discurso e vídeos políticos só têm um assunto: usina de asfalto. A última, agora, é uma nova investida de Matheus Costa (CDN) e apoio de diversas pessoas laçadas nos grupos de WhatsApp, sob as orientações de Cleitinho Azevedo, do mesmo partido, é claro: uma manifestação  marcada para amanhã na porta do Centro Administrativo. Com estes novos desdobramentos, as perguntas que não querem calar são: terão o apoio de vereadores que, até a assinatura de documento para tentar vencer o prefeito pelo cansaço, eram contra? O prefeito vai ceder à pressão? A conferir.

Ganha força

Quando se pensava que o movimento grevista estava apagado e sem força, eis que a adesão se fortificou. E não foi devido ao reforço de outros profissionais e escolas, não. As ações estão a todo vapor. Para amanhã, por exemplo, a coordenação-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) convoca toda a categoria para uma vigília na Cidade Administrativa, a partir das 7h. O objetivo é cobrar do governo propostas reivindicadas pela categoria. Do jeito que o governador Romeu Zema (Novo) está pressionado por todo lado, corre-se o risco de ele vetar até o reajuste da Segurança Pública, de sua própria autoria. Aí é que a coisa pode ficar ruim de vez.

Lá e cá

Ainda amanhã, às 14h, será realizada uma Assembleia Estadual no pátio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para definir os rumos da greve e aprovar o calendário de lutas do próximo período. Local de praxe há anos usado para a realização de protestos. Por aqui, a escola Joaquim Nabuco será palco da assembleia municipal, marcada para amanhã, às 17h. A convocação é geral, espera-se que a participação também. Até quando a mãe das profissões precisará por tantos percalços para conseguir o mínimo de valorização e respeito? Até quando os políticos fizerem o que querem deste país.

Demorou, mas...

O Facebook fornecerá aos usuários anúncios gratuitos da Organização Mundial de Saúde (OMS) para combater as notícias falsas em torno do novo coronavírus. O objetivo é garantir que as pessoas sejam corretamente informadas dos riscos que correm e do modo como devem reagir à epidemia. A partir de agora, internautas que pesquisarem sobre o vírus na rede social serão direcionados para a OMS ou para a autoridade de saúde local, que fornecerão aos leitores as informações mais recentes. Precisou se chegar a um ponto de riscos de vida para que esta medida fosse adotada. As tais fake news já chegaram a um ponto que contaminaram muito mais pessoas do que qualquer vírus, mesmo que fatal, como é o coronavírus. O ideal é que valesse para qualquer tipo de assunto. Quem sabe, assim, não desmascararia oportunistas de plantão, principalmente os políticos?

Comentários
×