Teimosia de Tite foi o maior pecado

Batendo Bola 

José Carlos de Oliveira 

jcqueroviver@hotmail.com.br

 Mesmo com muitos defendendo o técnico Tite, não há como eximi-lo de responsabilidade pela eliminação do Brasil na Copa do Mundo da Rússia. Queiram ou não seus inúmeros defensores, a maior culpa cabe, sim, ao comandante. Sua teimosia foi a grande culpada pela derrota do Brasil para a Bélgica na sexta-feira, por 2 a 1.

 Panelinha 

A eterna “panelinha” do Tite não vingou no mundial. Seus “preferidos” deram vexame nos gramados da Rússia e só não enxerga isto quem se faz de cego ou é burro mesmo. Gabriel Jesus, Paulinho e Willian fizeram apenas número na sexta-feira. Mesmo com 11 em campo, o Brasil tinha, na verdade, menos jogadores que seu adversário. Esta é a verdade.

 Teimosia

 E na partida de sexta-feira contra a Bélgica, ficou clara a diferença entre um grande treinador e aquele que finge ser um bom comandante. Enquanto o espanhol Roberto Martínez, técnico da Bélgica, enxergou o jogo e foi a campo para vencer, escalando um jogador com a única missão de anular a Neymar, o brasileiro Tite insistiu em seu modo de jogar, engessando os jogadores da seleção canarinho. Cada um tinha de fazer estritamente o que ele pedia e mandava. E deu no que deu.

 Renovação 

Podem até renovar o contrato com o treinador, já visando à Copa do Mundo do Qatar, em 2022, porque, a bem da verdade, não há grandes nomes no Brasil, mas daí a mantê-lo no cargo pelo que fez na Rússia vai uma grande distância.

Se formos olhar apenas pelo que a seleção jogou no mundial, Tite merecia é um belo de um chute no traseiro. E estamos conversados.

 MANGUEIRAS BRASIL

 A volta de Arrascaeta 

A participação do cruzeirense Giorgian De Arrascaeta, pela seleção uruguaia, na Copa da Rússia, não foi a esperada por ninguém, nem mesmo pelo próprio jogador. Titular apenas na partida de estreia, ele perdeu a posição e prestígio.

 Bom para o Cruzeiro 

Se por um lado, a diretoria da Raposa se decepciona pela participação de Arrascaeta no mundial, já que esperava mais do jogador, para vendê-lo por uma boa grana nesta janela de meio de ano, por outro o time ganha com seu retorno. Com a permanência do uruguaio na Toca, Mano Menezes poderá solucionar os graves problemas de seu setor ofensivo, que está mais para “ataque cardíaco” que qualquer outra coisa.

Desde a saída do uruguaio para defender a seleção de seu país no mundial, ficou evidente a falta que ele faz ao time azul.

 Time ficou carente

 Desde a partida contra o Racing, em 22 de maio, o Cruzeiro não conta com Arrascaeta, e os resultados do time em campo (até mesmo nos amistosos de pré-temporada) deixam claro que o ataque do time carece de bons jogadores. Do jeito que está, é que não pode ficar. Arrascaeta pode não ser a solução, mas já ajudará, e muito, a Raposa neste segundo semestre que se inicia para o clube celeste na segunda-feira, 16, no duelo contra o Atlético Paranaense, pela Copa do Brasil.

 Guarani e suas categorias de base 

As boas notícias deste meio de ano, no Guarani, ficam por conta de seu departamento de futebol amador, coordenado pelo Marco Túlio Cordeiro. Além de vitórias e conquistas da garotada da Escola de Futebol Bugrinho, a diretoria confirma participação em torneios estadual e nacional para este segundo semestre.

 Taça BH 

Convidado pela Federação Mineira de Futebol, o Guarani disputará a Taça BH Sub-17, com seu time juvenil. O Bugre está no grupo J e terá como adversários Vasco da Gama (RJ), Paraná (PR) e Bahia (BA).

As partidas do Guarani serão disputadas no Sesc Venda Nova (estádio das Alterosas) e a estreia acontece já na terça-feira, 17 de julho, às 11h, contra o Vasco da Gama.

 Mineiro Sub-14

 A base do Guarani vai disputar ainda o Campeonato Mineiro Sub-14. O torneio terá apenas sete participantes — Guarani, Cruzeiro, Atlético, América, América-TO, Minas Boca e Bétis —, com todos jogando contra todos em turno único e os quatro primeiros disputando as semifinais. A bola rola para o estadual Sub-14 a partir do dia 11 de agosto.

Comentários