Shopping espera sinal verde do mercado

 

Jorge Guimarães

O ano de 2017 se iniciou com ótimas notícias para Divinópolis. Em abril daquele ano, toda a imprensa da cidade foi convidada para uma reunião, no auditório da Fiemg Regional, a qual marcaria a apresentação do projeto do Partage Shopping Divinópolis. De acordo com a apresentação realizada na época, o empreendimento ficaria na BR-494, próximo ao Parque de Exposições, em área de 95 mil metros quadrados de terreno e 28 mil metros quadrados de área de lojas. O diretor comercial de novos negócios, Júlio Macedo, mostrou fotos e filmes para apresentar o projeto. Posteriormente, em reunião com o prefeito Galileu Machado (MDB), o Grupo Partage apresentou e anunciou oficialmente o investimento de, aproximadamente, R$ 200 milhões para a construção do shopping com 1,3 mil vagas de estacionamento.

A instalação do novo empreendimento vinha sendo preparada pelo menos desde 2014. Naquele ano, o Diário do Comércio, de Belo Horizonte, publicou reportagem em que falava na criação de 3.500 empregos diretos e indiretos na região com o shopping.

Interesse em investir

A reportagem entrou em contato com diretores do Grupo Partage, que passaram a realidade do investimento a ser feito na construção.

— Temos uma visão interessante da cidade. Ela se mostra forte no comércio, e acreditamos muito em Divinópolis para ter um shopping do nosso grupo. Mas, como sempre afirmo, a construção de um shopping não é um investimento imobiliário, mas, sim, comercial e seu tempo de comercialização é o mesmo da construção. Por isso, pautamos sempre no mercado que absorva o investimento, para tanto, estamos em contato direto com as grandes redes para que consigamos uma adesão afetiva. Precisamos estar ancorados nas grandes lojas que nos dêem sustentação de comercialização — avaliou o diretor de novos negócios da empresa, Júlio Macedo.

De acordo com ele, a partir do primeiro semestre do ano passado, as metas de expansão ficaram comprometidas, visto a instabilidade econômica e política pela qual passava o país. Contudo, segundo o diretor, felizmente, a partir do segundo semestre de 2018, as coisas começaram a melhorar, o que nos dá uma perspectiva muito boa para o decorrer deste ano.

— E o investimento em Divinópolis sempre estará em nosso cronograma de obras, esperando apenas o sinal verde do mercado — frisou.

A empresa enfatizou ainda que acredita “no potencial econômico da cidade e nos benefícios que um empreendimento de compras, entretenimento e lazer pode gerar para o fortalecimento da economia local e a geração de novos empregos”.

 

Comentários
×