Servidores fazem greve geral contra a reforma da Previdência

 

Gisele Souto

Os servidores do Judiciário Federal  de Minas Gerais se mobilizaram, ontem, numa greve geral em protesto contra a reforma da Previdência. Eles realizaram assembleias e atos nas ruas, como passeatas levando faixas e cartazes com dizeres criticando a intenção do presidente Michel Temer (PMDB) de ser aprovar as alterações ainda este ano. Os servidores do interior do Estado atenderam ao chamado do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal de Minas Gerais (Sitraemg). Com os servidores de Divinópolis, não foi diferente. Eles  cruzaram os braços e cerraram os punhos para numa forma de demonstrar que são totalmente contra as modificações da forma que estão.

Atos

Os servidores em Divinópolis realizaram por volta das 13h, uma assembleia em frente ao prédio da Justiça do Trabalho, à rua Pernambuco, 239 – Centro. Após a assembleia, a categoria liderada pela coordenadora regional, Elimara Gaia, se dirigiu à manifestação unificada, no quarteirão fechado, na rua São Paulo, em frente à Câmara Municipal. A paralisação ganhou apoio de integrantes de outros sindicatos, como a representante do SindUte, Maria Catarina Laborê.

Direitos

O Sitraemg que nomeia o teor da reforma, como “pauta maldita”, afirma que a medida do governo Temer  é totalmente contra a classe trabalhadora, e o protesto foi para que ele desista de mais essa investida para retirar direitos dos servidores públicos e dos trabalhadores da iniciativa privada.

Nova greve

Sobre a possibilidade de uma nova paralisação, a coordenadora local, Elimara Gaia, informou que o sindicato irá aguardar em estado de greve, até ser colocado em pauta na Câmara Federal, a reforma da Previdência, prevista para entrar na  pauta de votações, ainda este mês, possivelmente, na  próxima semana.

 

 

Comentários
×