Sequência de crimes pode ser motivada por disputa de grupos

Da Redação  

Três tentativas de homicídios, sendo uma delas com vítima fatal: esse foi o balanço de uma sexta-feira atípica em Divinópolis. Os crimes ocorreram no último dia 10, no período noturno, e todos apresentaram características de execução. Segundo a Delegacia Regional da Polícia Civil, o número de homicídios neste ano é, até o momento, de 22, mesma quantidade registrada em igual período do ano passado.

Crimes

O primeiro crime ocorreu por volta das 19h30, na rua Cristo Redentor, bairro Campina Verde. Testemunhas relataram à Polícia Militar (PM) que indivíduos chegaram de carro e dispararam contra um grupo de pessoas que estava sentado em uma mesa de um bar.  As vítimas, armadas reagiram aos disparos. Na tentativa de homicídio, uma vítima, de 25 anos, foi baleada na região do abdômen, segundo o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ela foi conduzida consciente para a Sala Vermelha do Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD). Até o fechamento desta página, por volta das 18h, de ontem, os atiradores ainda não haviam sido localizados.

No mesmo dia, por volta das 22h, o Samu recebeu um chamado na rua das Camélias, bairro Del Rey, em Divinópolis. Um homem, de 47 anos, sofreu tentativa de homicídio, apresentando lesões de faca na coxa esquerda e perna direita. A vítima foi encaminhada consciente para a UPA de Divinópolis.

Para finalizar a sexta-feira atordoada em Divinópolis, um jovem de 19 anos foi baleado na cabeça, na rua Guadalajara, no bairro Padre Eustáquio. De acordo com a PM, ele estava na porta de casa quando suspeitos chegaram em uma moto e atiraram. A vítima foi levada em estado grave para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e morreu neste domingo, 12. Segundo o comando do 23° Batalhão da Polícia Militar, o jovem tinha passagens por tráfico de drogas, lesão corporal, desobediência, ameaça, dano e era suspeito de homicídio. Os crimes de lesão corporal e danos morais foram executados contra o seu pai.

Ao Agora, o tenente-coronel Rodrigo Coimbra, comandante do 23° BPM, destacou que os crimes podem estar relacionados.

— A Polícia Militar continua atenta a estes delitos, visando sua prevenção e, em caso de ocorrência, a prisão imediata dos autores. Neste fim de semana atípico, ocorreram casos de tentativa de homicídio que, ao que tudo indica, podem ter ligação entre eles, carecendo de mais levantamentos a respeito — ressaltou.

Histórico na cidade

Segundo dados da Polícia Civil, no ano de 2017 ocorreram 61 homicídios, o maior número registrado até então na história de Divinópolis. Já em 2018, a expectativa das polícias Civil e Militar era de que os casos diminuíssem, no entanto, a quantidade de ocorrências se repetiu em Divinópolis, 61. O bairro Jardim Candidés liderou os registros, com cinco pessoas executadas.

Até o momento, 22 homicídios ocorreram na cidade em 2019.

 

Comentários
×