Secretaria de Saúde reforça necessidade das medidas de distanciamento social

Da Agência Minas

O secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, apresentou, nesta segunda-feira, 6, uma atualização dos números referentes aos casos de Covid-19 no território estadual. Acompanhado do secretário adjunto Marcelo Cabral e do subsecretário de Vigilância em Saúde, Dario Brock Ramalho, o gestor destacou que o Governo do Estado tem buscado ampliar a disponibilidade de ventiladores pulmonares. Além disso, enfatizou a importância da continuidade das medidas de distanciamento social implementadas em Minas Gerais.

— Deve-se evitar aglomerações, reuniões de pessoas, mesmo em ambientes abertos. Em caso de necessidade de sair de casa, para ir a um supermercado, por exemplo, é importante manter a distância de pelo menos dois metros das outras pessoas. Recomendamos ainda o uso de máscaras caseiras, em conformidade com o Ministério da Saúde e a Organização Mundial de Saúde (OMS). Essas máscaras devem ser trocadas com frequência e lavadas após o uso. As máscaras cirúrgicas devem ser reservadas à proteção dos profissionais de saúde — disse Amaral.

Segundo o secretário, a decisão sobre as medidas de distanciamento se mantêm inalteradas, ainda que sejam realizadas análises sobre o retorno às atividades comerciais, por exemplo.

— Esses estudos miram momento futuro, quando poderemos, de forma organizada, ir retornando à normalidade — afirmou.

O secretário adjunto Marcelo Cabral também destacou o isolamento como medida eficiente para desacelerar a propagação do coronavírus.

— Em relação aos pequenos municípios, por meio das nossas Regionais de Saúde, estamos tomando ações conforme os planos de contingência nos aspectos micro e macrorregionais, sendo importante observá-los — sinalizou.

Aumento da capacidade

A captação de aparelhos danificados para efetuar reparos e imediata utilização, medida já anunciada pelo governador Romeu Zema, está entre as providências do Estado para ampliar a rede de proteção. Além disso, ressaltou o trabalho para aumentar a oferta dos ventiladores pulmonares, com atenção para a alocação adequada, isto é, para disponibilização em hospitais que possuem leitos de UTI.

— As unidades de pequeno porte, que não são dotadas de UTI, serão voltadas ao atendimento dos casos menos graves. Isso porque a alocação dos ventiladores depende, além da estrutura física adequada, da existência de recursos humanos treinados a operar esses — explicou.

Outro destaque é o aumento da capacidade de realização de exames de biologia molecular, com a agregação de 19 laboratórios à rede, apresentado na coletiva pelo subsecretário de Vigilância em Saúde, Dario Brock Ramalho. Ele também comentou sobre possível aumento de números de casos com comprovação laboratorial nos próximos dias.

— Nós, de fato, esperamos um aumento, mas não tão significativo, pois a maior parte do volume de exames, nessas circunstâncias, é feita em profissionais de saúde, de forma que possamos ter condições de manejar esses recursos humanos — avaliou.

Ramalho lembrou, ainda, que os testes rápidos enviados pelo Ministério da Saúde são exames sorológicos, que apontam quando a pessoa já foi infectada e está com anticorpos, tendo outra utilidade. “São importantes para exames de triagem ou acompanhamento de profissionais de atividades essenciais, como saúde e segurança, por exemplo”.

Credenciamento de UTI

Em função da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus humano (Covid-19), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) publicou, no último sábado, 4, edital que visa à seleção e a contratação de prestadores de serviços na área de saúde.

Entre outras definições, o edital estabelece, por exemplo, o credenciamento e contratação excepcional de 2000 leitos de UTI Adulto e Pediátrico (estimativa), por até 90 dias (período prorrogável), para a internação de pacientes acometidos com o Covid-19.  O orçamento inicial é de R$ 54.000.000,00 milhões, oriundos do Tesouro Estadual e a vigência do edital de 3 meses, prorrogável conforme a necessidade.

São elegíveis todos os prestadores de serviços de saúde do estado (públicos e privados, SUS e não SUS), que possuem leitos de UTI em condições técnico-operacionais e de recursos humanos para atendimento à população, conforme regras da Gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) em Minas Gerais e do edital. A SES-MG esclarece que, após julgamentos das solicitações de credenciamento, os resultados serão publicados, periodicamente, por meio do Diário Oficial Minas Gerais.

Farmácia de Minas

O secretário Carlos Eduardo Amaral também destacou que a SES-MG está fazendo aquisição de medicamentos para que pacientes que fazem uso contínuo de medicamentos dispensados pelo Estado possam retirar quantitativos suficientes para períodos de até três meses, o que evitará a procura presencial para retirada. Além disso, está em estudo a entrega de medicamentos em domicílio para os pacientes dos grupos de risco.

— Além disso, é preciso reforçar a importância de se comparecer à farmácia apenas em caso de agendamento. Mesmo assim, caso haja alguma fila, orientamos que se mantenha o afastamento de dois metros para a pessoa mais próxima — disse.

O secretário também informou que está em estudo a operacionalização de um sistema para poder operacionalizar a entrega dos medicamentos em casa para alguns pacientes.

Canais de orientação

Amaral ressaltou, ainda, a busca por informações em canais confiáveis. Nesse sentido, destacou que o site da SES-MG possui orientações voltadas a informar a sociedade, gestores, profissionais de saúde e a imprensa. A página apresenta respostas às dúvidas frequentes, dados sobre situação da doença em Minas, ações em curso e legislações.

O serviço telefônico 155 como canal para tirar dúvidas também foi lembrado pelo secretário.

— Após realizar a chamada, basta a pessoa teclar a opção 2, para acessar o serviço da Saúde estadual — indicou. 

Mais informações, acesse: www.saude.mg.gov.br e www.saude.mg.gov.br/coronavirus.

Boletim epidemiológico

Segundo boletim epidemiológico publicado na manhã desta segunda-feira, 6, Minas Gerais registra, até o momento, 47.715 casos suspeitos para Covid-19 e 525 casos confirmados. Cento e dezenove (119) mortes estão em investigação e nove (9) óbitos foram confirmados.

Comentários
×