Retorno da disputa do Módulo II será definido em reunião

FMF debateu de forma virtual com representantes de clubes na última segunda-feira

José Carlos de Oliveira

Uma definição da volta ou não dos jogos do Campeonato Mineiro, em seu Módulo II, deve sair ainda neste mês. Na tarde de segunda-feira, 3, houve um encontro on-line entre o diretor de competições da Federação Mineira de Futebol (FMF), Leonardo Barbosa, e os representantes dos clubes que disputam o  módulo, para tratar da retomada do estadual, paralisado em março por causa da pandemia da covid-19. 

Estadual

O campeonato foi interrompido quando haviam sido disputadas apenas seis rodadas da fase de classificação e faltavam ainda cinco jogos para cada equipe na etapa inicial. No Módulo II 2020, os 12 times participantes se enfrentam em turno único, passando à segunda fase os quatro melhores colocados e os dois últimos são rebaixados para a Segunda Divisão na próxima temporada.

Na sequência do torneio, as quatro equipes jogam todas contra todas em turno e returno, e a melhor classificada ao término das seis rodadas é campeã. As duas primeiras colocadas sobem para a elite do futebol mineiro em 2021.

Posição do Guarani

Quando o estadual foi interrompido o Guarani figurava na quarta posição, com 10 pontos ganhos – três vitórias, um empate e duas derrotas – e hoje estaria garantido no quadrangular final. O líder é o Pouso Alegre, seguido por Nacional de Muriaé e Athletic, de São João del-Rei, na segunda e terceira posições.

O Bugre ainda fará mais cinco jogos pela fase inicial. Enfrentará o Serranense, em Nova Serrana; Clube Atlético do Pontal (CAP) Uberlândia, no Parque do Sabiá; Athletic no Farião, em Divinópolis; Nacional de Muriaé, também em casa; e o Ipatinga, no Vale do Aço.

Reunião

No bate-papo virtual na segunda-feira, Leonardo mostrou aos dirigentes como está sendo o protocolo exigido pelo Estado para os confrontos do Módulo I. Ficou acertada com clubes uma reunião oficial, dia 17 de agosto, para definir a data do retorno do Módulo II. 

Maurício Mendonça, que compõe a chapa que assumirá o Conselho Diretor do Alvirrubro na próxima gestão, participou da reunião, junto com atual presidente do Bugre, Vinicius Morais.

Palavra do presidente

A grande dificuldade que os times terão para voltar com a disputa do restante do Módulo II é quanto ao atendimento aos protocolos exigidos para os jogos. 

— Apenas para os protocolos que servirão como atendimento somente nos jogos, estão hoje orçados em R$ 8 mil por partida, além dos que devem ser seguidos para o retorno dos treinamentos. Não podemos nos esquecer dos processos de logística, que irão aumentar as despesas, como a necessidade da antecipação de concentração e viagens, além das desinfecções que deverão ser feitas nos estádios, entre outras medidas a serem adotadas — comenta o presidente. 

Para ele, uma data mais longa para o retorno do Módulo II seria melhor para todos os clubes envolvidos, pois daria mais tempo de preparação e até mesmo para uma melhora nos números da pandemia, o que faria com que os protocolos fossem menos rigorosos. 

— Vale lembrar que o Módulo II ganhou um fôlego para terminar, considerando que em 2021 os estaduais devem acontecer somente em março — esclareceu Vinícius.

 

Comentários
×