Professoras readaptadas vão à Câmara de Divinópolis cobrar salários

 

Pollyanna Martins  

Professoras readaptadas do Município cobraram o pagamento de seus salários em dia durante a reunião ordinária de quinta-feira, 8, e denunciaram possíveis desvios na verba do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). De acordo com a professora Renata Camargos de Oliveira Duarte, todas as profissionais que foram readaptadas para bibliotecas e secretarias das escolas municipais devido a problemas de saúde e receberam laudo médicos estão recebendo os seus salários só depois do dia 25 de cada mês. Ainda segundo Renata, além das professoras, a medida adotada pela Prefeitura de Divinópolis desde novembro do ano passado afeta as cantineiras; com isso, 153 servidoras estão na mesma situação.  

– O pessoal que está de laudo médico e trabalha em bibliotecas, secretarias e também as cantineiras não estão recebendo em dia, junto com os professores que estão em sala de aula – relata.  

Conforme a professora, a ação adotada pelo Poder Executivo é irregular, uma vez que por serem servidoras da educação, os seus salários também devem ser pagos com a verba do Fundeb, assim como os professores que estão em sala de aula.  

– Colegas nossos receberam no 5º dia útil e nós não recebemos. Enquanto eles receberam no 5º dia útil no mês passado, nós recebemos no dia 26 – reclama.  

Renata reforça que, assim como todos os professores, os profissionais que foram readaptados em função de laudo médico têm contato com os alunos e trabalham igualmente. De acordo com Renata, a situação irá se repetir neste mês, pois os professores lotados em sala de aula já receberam os seus salários com os recursos do Fundo e os readaptados ainda não foram pagos pelo Município.  

– Eu chego ao serviço às 6h30, tenho contato com 12 turmas, são mais de 300 alunos por semana, sou a última a sair da escola, tenho contas para pagar, aluguel, cartão de crédito, comida – diz. 

 Resposta  

Segundo a professora, o Sindicato dos Trabalhadores da Educação Municipal de Divinópolis (Sintemmd) cobrou explicações do Poder Executivo, que alegou que não tinha verbas para pagar os professores readaptados por laudo médico e as cantineiras, pois os salários destes servidores não faziam parte do recurso do Fundeb. Renata contesta a versão da Prefeitura e diz que o Município está selecionando.  

– Essa é a explicação que a gente ouve sempre, mas nós sabemos que isso não é verdade. Nós temos contracheques provando que nós somos professores. O dinheiro está em caixa, nós temos prova, mas por que nós não recebemos, isso não sabemos falar – afirma. 

 Prefeitura  

A Prefeitura informou por meio de nota que segue rigorosamente a legislação que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O Poder Executivo reafirmou que os recursos do fundo são direcionados para realizar o pagamento dos professores em sala de aula. 

– A Prefeitura quitou nesta terça-feira (6) o salário desses educadores. Já os professores fora da sala de aula recebem nesta sexta-feira (9) – conclui. 

 

Comentários
×